Já pensou em contar com um bombeiro civil na sua empresa? Saiba mais!

O bombeiro civil é um profissional importantíssimo. Se alguém passar mal ou sofrer um acidente, esse profissional está apto a prestar os primeiros socorros ainda no local. Além disso, o bombeiro civil cuida do patrimônio, indo muito além da prevenção de incêndios e danos associados.

Por esses e outros benefícios, esse profissional se tornou uma figura essencial em certos ambientes e circunstâncias, como em empresas em que a movimentação de pessoas — clientes ou funcionários — é intensa.

Esse é o caso da sua companhia? Continue a leitura e entenda por que vale a pena contar com um brigadista particular no dia a dia da instituição.

O que faz um bombeiro civil?

Bombeiros sempre aparecem nas listas dos profissionais que mais despertam confiança na população. Os brigadistas figuram ao lado de paramédicos, enfermeiros e professores, todos reconhecidos pela sociedade por suas habilidades, seus valores e seus comportamentos exemplares.

O bombeiro civil, especificamente, é um prestador de serviços treinado para cuidar da segurança, de vidas, do meio ambiente e de patrimônios — apenas particulares, não públicos. Para isso, o profissional obedece a regras e procedimentos em conformidade com uma série de normas e protocolos vigentes.

O bombeiro civil costuma atuar em locais com grande circulação de pessoas, tais como:

  • indústrias ou empresas de médio e grande portes;
  • templos religiosos;
  • hospitais e centros médicos;
  • hipermercados e lojas de departamentos;
  • centros comerciais e shopping centers;
  • hotéis e centros de eventos;
  • cinemas, teatros e casas de show;
  • estádios e arenas esportivas;
  • escolas e universidades;
  • condomínios residenciais ou de uso misto;
  • eventos que reúnem muita gente etc.

Na prática, o bombeiro civil faz muito mais do que prestar um serviço de emergência contra incêndio. Entre suas principais competências, destacam-se:

  • prestação de primeiros socorros;
  • resgate nas alturas;
  • salvamentos aquáticos;
  • incidentes com produtos perigosos;
  • inspeções e testes em equipamentos de segurança;
  • avaliação dos riscos presentes em instalações e nas estruturas prediais;
  • realização de vistorias técnicas, entre outras funções.

Além dos salvamentos realizados em situações de emergência, o bombeiro civil tem como atribuição o papel de conscientizar as pessoas sobre como ter um comportamento seguro no local de trabalho. Cabe a ele mostrar como evitar situações de risco e o que fazer em caso de uma fatalidade.

Os brigadistas costumam passar esse tipo de orientação nas reuniões da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), realizadas periodicamente nas próprias empresas. O intuito é ensinar aos funcionários como prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, promovendo a segurança e a saúde dos colaboradores.

Quando é necessário contar com esse profissional?

Embora a contratação em nível federal não seja obrigatória, em muitas localidades, como no município de São Paulo, a presença de um ou mais bombeiros civis em estabelecimentos com muita circulação de pessoas é exigida por lei. Após a tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria (RS), em 2013, diversos municípios passaram a seguir essa determinação — cujo descumprimento é sujeito à multa.

A contratação desse profissional não é vista como um gasto, mas como um investimento, com o intuito de evitar prejuízos maiores. Além disso, o bombeiro civil realiza:

  • inspeções periódicas nos equipamentos de combate a incêndios;
  • a checagem da validade dos extintores;
  • o acondicionamento de mangueiras e acessórios;
  • o teste de funcionamento de alarmes.

O brigadista faz, ainda, a inspeção de rotas de fuga, atentando-se para a liberação dos caminhos e as sinalizações existentes. Por fim, é preciso destacar seu suporte ao Plano de Abandono Emergencial (PAE), no qual coordena os exercícios simulados de abandono do edifício.

Qual é a importância do bombeiro civil na empresa?

Após realizar as inspeções na empresa, o bombeiro civil relata, formalmente, as irregularidades identificadas aos seus superiores. Em seguida, apresenta medidas corretivas, com foco na melhoria das condições de segurança.

Ele também avalia, autoriza e acompanha atividades de risco realizadas no prédio. Além disso, mantém um diálogo aberto com os bombeiros militares — que são servidores públicos, submetidos aos diversos níveis hierárquicos da corporação — do batalhão da região, para a troca de informações e visitas de tempos em tempos.

Qual é o número de brigadistas necessários, em média?

O contingente de brigadistas varia de acordo com o tamanho da empresa e a área de atuação. Uma fabricante de produtos químicos com 10 mil m², por exemplo, precisa ter pelo menos 4 bombeiros civis por turno, de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT NBR 14608:2007, versão corrigida 2008).

De maneira geral, a proporção mínima de bombeiros civis deve ser a seguinte escala:

  • locais com capacidade para até 1.000 pessoas exigem 5 brigadistas;
  • locais com capacidade entre 1.000 e 2.500 pessoas exigem 10 brigadistas;
  • locais com capacidade entre 2.500 e 5 mil pessoas exigem 15 brigadistas;
  • locais com capacidade entre 5 mil e 10 mil pessoas exigem 20 brigadistas;
  • locais com lotação acima de 10 mil pessoas exigem 1 brigadista para cada 500 indivíduos.

O que considerar na contratação desse profissional?

A profissão de bombeiro civil foi regulamentada em 2009, por meio da Lei Federal nº 11901/09. Trata-se de uma função remunerada, de caráter habitual, exclusivamente dedicada à prevenção e ao combate de incêndios, bem como à prestação de primeiros socorros.

A contratação desse tipo de profissional para a sua empresa precisa respeitar uma série de leis estaduais e municipais. É importante, portanto, conhecer a legislação local antes de criar um vínculo empregatício.

O lado bom é que existem instituições especializadas em capacitar bombeiros civis — por meio de aulas teóricas e práticas — para trabalhar em empresas. Terceirizar a contratação reduz a burocracia e evita gastos com aquisição e manutenção de ferramentas necessárias ao serviço.

Nessa hora, conte com a expertise e tradição do Grupo Verzani & Sandrini. Após receberem treinamentos específicos, os bombeiros civis terceirizados passam a atuar com mais eficiência nas suas operações, observando todas as normas.

Contar com um bombeiro civil reduz os riscos de acidentes e incêndios, graças ao zelo desse profissional pela vida dos colaboradores e pela proteção do patrimônio. Além disso, o investimento da Verzani em tecnologias e soluções modernas capacita os bombeiros civis a atender as demandas específicas de cada negócio por meio de estratégias personalizadas. Não à toa, a terceirização de prestadores de serviço é vista como o melhor custo-benefício para as empresas!

Para saber mais, entre em contato conosco! Temos a certeza de que, juntos, descobrimentos como otimizar sua empresa com o menor gasto possível! 

Compartilhe: