Condomínios residenciais e coronavírus: como reforçar a limpeza e a segurança em tempos de crise

Entre tantas difíceis consequências associadas ao avanço de sua pandemia, o coronavírus está provocando uma reflexão essencial para a sociedade civil: afinal, estamos preparados – ou melhor, dispomos de conhecimento e condições suficientes – para empreender os processos de limpeza e de segurança com a qualidade necessária para conter a transmissão do vírus?

Para responder a essa dúvida, a primeira coisa a esclarecer é que, quando o assunto é saúde, as áreas de limpeza e segurança caminham juntas. Embora muito diferentes entre si, os protocolos destes dois trabalhos se complementam e têm, por missão, preservar vidas, seja adotando processos capazes de eliminar focos de doenças, seja impedindo invasões, roubos e outras ações criminosas.

O trabalho conjunto dos profissionais que compõem ambas as equipes fica ainda mais essencial dentro de condomínios – onde os ambientes e serviços compartilhados podem se tornar verdadeiras ameaças para os moradores, frequentadores e funcionários se não forem devidamente higienizados e resguardados.

Por isso, separamos algumas dicas para quem deseja aumentar a qualidade dos processos internos empregados nos empreendimentos residenciais tanto no que diz respeito à limpeza, como à segurança, neste momento complicado pelo qual estamos passando.

#Dica 01: Repense os detalhes dos processos e, se necessário, faça diferente em busca de melhores resultados

Imagine só, por exemplo, que você e sua família estão em quarentena e, portanto, colaborando com as melhores práticas para a contenção do coronavírus. Então, uma encomenda chega, é recebida pelo seu porteiro (ou outro profissional do condomínio), que prontamente vai até o seu apartamento para entregá-la.

Um simples processo como esse, que sempre foi feito desta maneira, precisa, agora, de atenção redobrada para evitar a contaminação: o Covid-19 tem alta resistência e pode permanecer vivo nas mais diversas superfícies, inclusive em sacos plásticos ou caixas de papelão.

Que tal, então, repensar este processo para torná-lo mais seguro?

Neste sentido, algumas medidas podem ser tomadas, como:  

  • Munir todos os profissionais do condomínio com equipamentos de proteção individual que impeçam que se tornem alvos do vírus e, consequentemente, replicadores – tais como luvas resistentes, máscaras e álcool em gel;
  • Avaliar até que ponto os próprios moradores não devem ser os responsáveis pela retirada de encomendas (assim, cada um ficará responsável por tomar as medidas preventivas necessárias em vez de submeter repetidamente os profissionais do condomínio, que poderão acabar superexpostos ao vírus);
  • Orientar, aos moradores, profissionais e todas as pessoas que venham a manusear as encomendas, a higienizar as mãos antes e depois da entrega;
  • Orientar, aos moradores e/ou profissionais, que descartem imediatamente o pacote em que a encomenda foi entregue, depositando-o na lixeira adequada do condomínio.

Importante: não há receita mágica para impedir a proliferação do vírus. Cada caso será um caso e, portanto, é necessário que cada processo seja reavaliado com o objetivo de aumentar a segurança de todos os moradores e profissionais do condomínio.

#Dica 02: Forneça os produtos, equipamentos e instruções adequadas aos profissionais do condomínio; ao protegê-los, protegerá a você mesmo(a), à sua família e aos demais moradores!

De volta ao exemplo anterior, é muito importante reiterar que os profissionais do seu condomínio desempenham um serviço considerado essencial e, por isso, permanecem ativos em seu trabalho – o que significa que se deslocam de suas casas até o serviço diariamente e, fora ou dentro do ambiente de trabalho, interagem muito mais com outras pessoas do que aqueles que estão em quarentena, ficando, portanto, muito mais expostos ao risco de contrair e replicar o coronavírus.

Assim sendo, o seu efetivo também merece atenção redobrada: ao preservar a saúde dos colaboradores do seu condomínio, você também preservará a sua, da sua família e de seus vizinhos!

Para começar, forneça, a todos, os equipamentos adequados e recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS): luvas resistentes, máscaras e álcool em gel devem estar disponíveis para zeladores, porteiros, profissionais da limpeza e da segurança, e todos os demais colaboradores do condomínio.

Além disso, reveja a frequência e estratégia de limpeza, bem como forneça os equipamentos e produtos adequados para o combate ao coronavírus (já se sabe, por exemplo, que o álcool só tem eficácia se estiver em concentração igual ou superior a 70%). Água sanitária, desinfetantes, limpadores multiuso à base de cloro ou álcool, ou mesmo a simples combinação de água e sabão podem ser poderosos agentes combatentes – desde que empregados da forma correta.

Por isso, assegure-se também de informar, aos profissionais responsáveis, quais são os melhores procedimentos de limpeza – aqueles que têm eficácia comprovada contra o vírus. Na dúvida sobre os processos, entre em contato com uma empresa especializada e peça orientação. À frente dos mais modernos e eficazes protocolos de higienização já criados ao redor do mundo, a Verzani & Sandrini está à disposição para lhe ajudar.

#Dica 03: infelizmente, os criminosos continuam ativos, então, todo o cuidado é pouco!

As adversidades provocadas pelo surto do Coronavírus (Covid-19) também devem impactar a segurança pública e privada. No caso dos condomínios residenciais em específico, é importante reiterar que poderá haver a elevação dos riscos, razão pela qual todos os protocolos de segurança já desenvolvidos devem estar em andamento e com a máxima atenção possível.

Ou seja, mais importante do que procurar por fórmulas mágicas, agora, a melhor maneira de garantir a maior proteção a esses empreendimentos será assegurar que os procedimentos de segurança originalmente criados estão 100% ativos e sendo cumpridos com máximo rigor.  

Além disso, outras orientações podem colaborar decisivamente com a segurança dos condomínios neste momento, como:

  • As regras de funcionamento do condomínio, principalmente referentes à segurança, devem ser claramente estabelecidas (com a participação de todos) – e repetidamente lembradas aos condôminos e funcionários, preferencialmente em comunicados escritos e afixados nos ambientes comuns.
  • Um sistema de segurança precisa de constante manutenção, por isso, verifique-o com alguma frequência para ter certeza de que está tudo em ordem;
  • Peça, aos moradores, que redobrem o cuidado em informar à portaria quando receberão a visita de prestadores de serviço. Os responsáveis pela autorização do acesso somente deverão liberar a entrada no horário marcado e com a informação prévia por parte do condômino;
  • Instrua, aos moradores, que façam uma seleção ainda mais rigorosa dos prestadores de serviço a serem contratados, observando antecedentes criminais e referências de trabalhos anteriores;
  • Não deixe portões abertos ao receber ou se despedir de visitantes. Além disso, mantenha o seu veículo sempre fechado na garagem e sem objetos à vista;
  • Nos momentos de chegada e de saída, antes de se afastar, garanta que o portão foi completamente fechado. Assim, impedirá entradas furtivas – principalmente se a entrada do seu empreendimento (seja de pedestre ou de veículos) estiver fora do campo de visão da portaria ou guarita.
  • Invista na manutenção e atualização constante do sistema de iluminação.

#Dica 04: atenção aos equipamentos de biometria

A biometria tem sido cada vez mais comum na vida dos brasileiros. Hoje, é encontrada na entrada de prédios e residências, em bancos, prédios, aeroportos e nos mais diversos empreendimentos. No entanto, vale lembrar que esses equipamentos merecem atenção dobrada nesse momento, já que podem facilmente atuar como agentes transmissores do Coronavírus (tendo em vista que é preciso utilizar as mãos para sua operação).

Por isso, adote medidas preventivas tanto no uso dos aparelhos de biometria, como também no manuseio de máquinas de cartões, totens de atendimento com telas sensíveis ao toque, teclados digitais de liberação de maçanetas, balcões, botões de elevadores etc. Se possível, antes e depois do uso, limpe esses aparelhos e suas mãos com álcool gel ou álcool com concentração superior a 70% (isso, claro, se você não tiver onde lavar as mãos logo em seguida). Neste momento, todo cuidado é pouco, por isso, faça a sua parte!

Por fim, lembre-se: o seu nível de colaboração à vida em condomínio afeta, diretamente, a qualidade de vida e de segurança que você e sua família desfrutarão no empreendimento. Por isso, faça o melhor que pode para contribuir.

Além disso, comodismo, desleixo e omissão são palavras que não combinam com saúde. Lembre-se: minutos gastos diariamente com os processos de higienização e limpeza se traduzem em dias, horas e até anos de paz para você e sua família.

A Verzani & Sandrini desenvolveu protocolos especiais para enfrentar a pandemia do Coronavírus. Se quiser saber mais sobre essas soluções, fale conosco agora mesmo: (e-mail) ou (telefone).

Compartilhe: