Saiba como fazer um plano de manutenção para a sua empresa

Um dos maiores transtornos na cadeia produtiva industrial é a sua interrupção por defeitos no maquinário — equipamentos que, um dia, estavam em pleno funcionamento e, no outro, param de operar. Isso faz com que prazos não sejam cumpridos e gastos extras apareçam no orçamento. Sem contar que os produtos são confeccionados sem o padrão de qualidade exigido.

Para acabar com esse tipo de problema, a melhor alternativa é a manutenção preventiva. Além de acompanhar o desempenho periódico dos equipamentos, ela previne futuras falhas, antes que realmente aconteçam. Uma boa forma de aplicar essa técnica é criar um plano de manutenção.

É sobre isso que falaremos neste post. Quer saber mais? Continue a leitura!

O que é um plano de manutenção?

Toda indústria que valoriza a sua gestão de preservação de equipamentos deve dar atenção especial ao plano de manutenção. Afinal, ele é um dos responsáveis pelo sucesso desse setor.

Um plano de manutenção é um documento, ou uma série deles, em que são registradas todas as informações relevantes sobre uma máquina e as análises da sua performance.

Na prática, isso implica estabelecer uma periodicidade para que o equipamento seja vistoriado. São anotados também: a frequência com que a manutenção deve ocorrer, o nome da máquina e o seu tipo, onde está localizada, os materiais e peças que foram trocados ou sofreram algum tipo de alteração e o nome do responsável por fazer esse trabalho.

O plano funciona como um roteiro de fiscalização das ferramentas e máquinas, devendo seguir um padrão. É interessante deixar o manual de instruções do equipamento sempre junto ao documento, pois, se precisar ser consultado, estará à mão.

Por que fazer um plano de manutenção?

Os benefícios de criar um plano de manutenção para a sua empresa são inúmeros. Os impactos são sentidos principalmente nos resultados e na produtividade. Veja agora algumas dessas vantagens!

Diminui o número de falhas

Quando as máquinas são monitoradas e vistoriadas periodicamente, o número de falhas e defeitos sofre uma queda considerável — isso porque os erros de produção são identificados com antecedência, o que permite soluções mais rápidas e até mesmo uma intervenção preventiva.

Aumenta a segurança dos operadores

Equipamentos com irregularidades são um risco à saúde e à segurança no trabalho. Peças soltas e maquinário desregulado ou desajustado podem ocasionar acidentes que seriam evitáveis com uma manutenção preventiva eficiente.

Melhora a vida útil dos equipamentos

Manter os cuidados descritos no plano de manutenção vai melhorar e aumentar a vida útil dos equipamentos. Uma máquina usada de maneira inadequada sofrerá desgastes desnecessários, o que aumenta a sua depreciação e causa prejuízos financeiros e na produtividade.

Reduz custos

A manutenção corretiva — aquela que se faz quando a máquina já apresenta algum defeito ou parou totalmente de funcionar — é muito mais dispendiosa que a manutenção preventiva.

Peças precisam ser compradas com urgência e isso impossibilita melhores condições de negociação. Técnicos devem ser chamados às pressas e cobram um valor mais alto para isso. Logo, fazer um plano de manutenção preventiva vai resultar diretamente na redução de custos.

6 passos para elaborar um plano de manutenção

Agora que você já sabe o que é um plano de manutenção e os benefícios que ele traz para a indústria, vai aprender como elaborar um para o seu negócio em apenas 6 passos. Acompanhe!

1. Recolha dados

Antes de começar a fazer o plano de manutenção propriamente dito, é preciso coletar os dados mais relevantes para elaborar um planejamento completo.

Então, faça um inventário de todas as máquinas da indústria e junto a isso coloque o ano em que foram adquiridas, os principais defeitos e falhas que apresentam e outras informações relevantes que venham no manual do equipamento.

2. Faça um check list

A gestão da manutenção deve ser padronizada para que todos saibam os procedimentos que devem seguir. Um check list vai ajudar a atingir esse objetivo. Ele precisa conter todas as etapas da manutenção, porque assim facilitará o trabalho do responsável pelos exames periódicos de cada equipamento.

3. Elabore um orçamento

O orçamento é a fase do plano de manutenção em que os custos serão mensurados, depois do check list feito e do responsável avaliar as condições das máquinas.

É importante que sejam relatadas, por escrito, todas as anomalias encontradas. Assim, o supervisor vai elaborar uma lista das peças que devem ser trocadas e enviar para o setor de compras para que sejam feitas cotações de preços.

4. Defina um cronograma

Após os defeitos serem identificados e a solicitação para as compras das peças ter sido feita, o próximo passo é elaborar um cronograma para que o funcionamento da máquina seja interrompido e as correções e trocas sejam feitas.

Essa paralisação é parcial ou total, a depender do nível do conserto, devendo ser programada depois de consultar e acordar o processo com o setor da produção.

5. Supervisione a manutenção

A supervisão e o acompanhamento contínuo da manutenção permite manter o padrão de qualidade. Além disso, é possível estabelecer o horário de entrada e saída do local, o preenchimento do relatório de forma correta e se certificar de que todos os procedimentos foram executados devidamente.

6. Analise os indicadores de produtividade

Efetuados todos os passos anteriores, é interessante avaliar e comparar os efeitos do plano de manutenção, conferindo se os objetivos pretendidos foram atingidos e o que pode ser melhorado ao longo do processo. Para tal, crie parâmetros e indicadores de produtividade. Alguns índices que é possível criar são:

  • tempo médio gasto na manutenção;
  • intervalo entre os reparos;
  • rentabilidade por máquina.

Elaborar e aplicar a cultura do plano de manutenção industrial na sua empresa trará benefícios no médio e longo prazo. A implantação dos procedimentos precisará de ajustes iniciais, mas, uma vez colocados em prática e perpetuados com consistência, ao longo tempo a chances de sucesso serão muito maiores.

Os benefícios serão sentidos, principalmente, no aumento da lucratividade e da produtividade — além, é claro, do total cumprimento dos prazos e da melhoria na experiência do cliente.

Quer saber mais sobre manutenção e outras novidades? Assine a newsletter e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão!

Compartilhe: