Segurança corporativa: quais são as principais ameaças e como evitá-las?

A segurança corporativa é um item fundamental para a credibilidade de uma empresa no mercado. Esse é um valor que se intensificou na era da informação e da indústria 4.0 (estruturada sobre o gerenciamento de dados). Porém, muitas empresas ainda não sabem se preparar apropriadamente para ter o aporte de segurança para competir nesse cenário.

Uma pesquisa feita por uma consultoria de gestão de operações em segurança e divulgada em uma revista especializada apontou que, ainda que 92% das organizações declarem possuir uma área de segurança estruturada, a falta de estratégia, comunicação e inteligência faz com que os seus resultados sejam pouco efetivos. Foram entrevistadas 105 empresas para esse estudo, sendo 79% delas de grande porte.

Quer entender o que é segurança corporativa, quais são os maiores riscos e como se preparar para enfrentar alguns deles? Acompanhe o que preparamos para você!

O que é segurança corporativa?

A segurança corporativa é composta por um conjunto de medidas que tem como objetivo proteger os ativos tangíveis e intangíveis de uma companhia contra ameaças acidentais ou intencionais. Assim, ela é um passo fundamental para que a sua empresa continue operando plenamente.

A segurança já foi classificada como só mais uma despesa para as empresas. Contudo, graças à constante busca por inovação, o uso das tecnologias de dados e a necessidade de protegê-los (como indica a Lei Geral de Proteção de Dados), a segurança agora se firmou como um diferencial competitivo.

Dessa maneira, as empresas entendem que apostar em segurança corporativa é também garantir a confiança de seus parceiros e clientes, de forma que ela possa inovar mantendo o devido sigilo de seus processos e preservar a confiabilidade da marca.

Embora muitas empresas possuam uma área de segurança estruturada, muitas delas ainda não tratam os riscos de maneira correta. Isso significa que todas as iniciativas que permeiam a segurança de uma empresa devem avaliar, primeiro, as particularidades dessa companhia para que, só então, se tome as medidas necessárias, de forma estratégica.

A mesma pesquisa, que citamos anteriormente, mostrou que apenas 50% das instituições contavam com o suporte de uma empresa especializada. Ou seja, grande parte dos empreendimentos no Brasil ainda estão muito vulneráveis.

Quais são os principais riscos à segurança corporativa?

Hoje, uma grande parte dos riscos à segurança corporativa relacionam-se aos dados. Confira, a seguir, as principais ameaças que uma empresa pode sofrer:

Malwares e ataques hackers

A maioria dos processos de uma empresa passa pelo processamento de dados. Apesar do universo digital acelerar e simplificar uma série de procedimentos, ele também traz riscos. As invasões e vírus representam uma verdadeira ameaça às empresas, pois comprometem dados sigilosos, informações de clientes, parceiros e funcionários, além de corromper o funcionamento de programas essenciais para a empresa.

Vale lembrar que, graças à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), as empresas são obrigadas a adotar procedimentos de segurança para proteger as informações dos clientes. Caso haja danos aos dados, essas pessoas têm o direito de processar a empresa pelo prejuízo causado.

Erros relacionados ao mau uso dos sistemas

Uma grande parte das violações de dados são resultado de senhas muito fracas ou do uso indiscriminado de senhas padrão, que abre brechas para a ação de invasores. Além disso, outras situações comuns que expõem a empresa a riscos são mudanças na configuração de firewall ou sistemas logados indevidamente. Por isso, é essencial que sua empresa tenha o acompanhamento constante de uma equipe de TI e divulgue, entre funcionários, as boas práticas para lidar com sistemas informatizados.

Crimes contra o patrimônio

Os riscos de crimes contra o patrimônio podem incluir danos a pessoas físicas ou aos bens da sua empresa. Em geral, as organizações optam por se proteger com o uso de sistemas de controle de acesso, portaria 24 horas e câmeras de vigilância. Toda essa estrutura, contudo, deve ser acompanhada por uma equipe de profissionais bem preparados, como comentaremos adiante.

Ameaças internas

Segundo uma pesquisa da Verizon Data Breach Investigations e publicada em um portal especializado, 92% das violações de dados são causadas por fatores externos, e 14% por internos. Pode acontecer, por exemplo, de um colaborador insatisfeito expor informações internas ao público.

Computação móvel

As empresas lidam com uma grande quantidade de dispositivos móveis conectados a suas redes. Diante disso, as equipes de segurança precisam proteger todos esses dispositivos e identificar, a tempo, riscos de aplicativos maliciosos.

Como aprimorar a segurança corporativa?

Para implantar medidas de segurança, é preciso, antes de tudo, formalizar um plano. Documente-o e revise-o periodicamente em busca de falhas. Seus funcionários devem acompanhar também as revisões e a implementação de novas medidas. A seguir, sugerimos alguns itens importantes para o seu plano de ação.

Adote um sistema de segurança eletrônico

Com equipamentos modernos de segurança e uma estrutura de apoio, um sistema de segurança eletrônico permite que a sua empresa seja monitorada constantemente, de maneira presencial ou remota. O ideal é que a empresa de segurança opere em conjunto com uma especializada no oferecimento de serviços de tecnologia, de modo que a última possa garantir a infraestrutura tecnológica necessária para a primeira operar bem.

Tenha um controle de acesso

O controle de acesso instala equipamentos e procedimentos que garantem que apenas as pessoas certas tenham acesso a salas, edifícios e cofres. Para isso, um sistema integra catracas, leitoras e cancelas. Assim, ele evita que se abra brechas na segurança interna da empresa, reduzindo a presença de elementos suspeitos.

Em empresas de grande porte, o ideal é que os administradores dos edifícios participem da escolha dos sistemas de acesso, pois cada prédio tem a sua particularidade. Defina, para cada edifício, diretrizes e padrões, de modo que cada um deles tenha um sistema de segurança diferente. Assim, a proteção de todo o complexo fica mais diversificada e eficaz.

Tenha um porteiro 24 horas

Uma portaria que funcione ativamente durante 24 horas contribui significativamente com a manutenção da segurança corporativa. Para garantir esse resultado, é muito importante que os profissionais sejam treinados para lidar com situações extremas de ameaças, roubos ou furtos, além de fazer a correta identificação das pessoas que entram na empresa.

Contrate uma empresa especializada em segurança corporativa

Procedimentos de segurança exigem o acompanhamento de uma empresa especializada em segurança corporativa. Afinal, recursos tecnológicos facilitam bastante a tarefa. Contudo, para tomar as medidas necessárias diante de eventuais ameaças e garantir proteção para os funcionários, parceiros e clientes de sua empresa, é essencial contar com uma equipe experiente e bem-capacitada.

A segurança corporativa é um verdadeiro diferencial para as empresas, já que ela permite que as instituições possam manter seus processos em devido sigilo e preservar seus respectivos patrimônios. A terceirização de serviços de consultoria e prestação de atividades na área de segurança permite que você possa tornar sua companhia mais segura com investimentos menores, contando com um trabalho de alta qualidade.

Se você gostou das nossas dicas para aprimorar a segurança corporativa da sua empresa, assine a nossa newsletter e receba conteúdos que vão apoiar o crescimento e o fortalecimento dos seus negócios!

Compartilhe: