Você conhece os tipos de manutenção? Saiba a diferença entre eles!

A cadeia produtiva de uma indústria depende de equipamentos em pleno funcionamento para que consiga atender as necessidades dos clientes no prazo e com a qualidade exigida. Se você já passou por uma interrupção inesperada da produção e não conseguiu corresponder às expectativas dos consumidores, sabe o transtorno que é.

Por isso, é tão imprescindível a adoção de uma gestão de manutenção eficaz na sua empresa. Para tal existem alguns tipos específicos de assistência, que servem para várias situações. Entre elas temos a corretiva, a preventiva e a preditiva. Quer saber mais sobre cada um desses tipos de manutenção, como funcionam e quando são indicadas? Continue lendo este post!

A importância da manutenção nas indústrias

Muitas empresas negligenciam a preservação de maquinário e acabam sujeitas a grandes prejuízos, inclusive perda de credibilidade e confiança dos seus clientes. O processo de manutenção deve ser contínuo e seguir padrões para garantir qualidade e prolongar a vida útil dos equipamentos.

Os benefícios da manutenção

As vantagens de manter uma gestão de manutenção ativa e eficiente no seu negócio são inúmeras. A seguir veja alguns dos principais benefícios!

Queda de custos

Os custos são diretamente afetados quando a assistência é feita de forma sistemática. Isso porque o ciclo produtivo não corre risco de ser interrompido, o que poderia acarretar em perdas de receitas. Outro fator que contribui para o controle de gastos é que a manutenção programada, impede que a empresa tenha que pagar mais para ter uma peça consertada em cima da hora.

Confiabilidade dos clientes

Se sua empresa é capaz de entregar pedidos dentro do prazo e com um padrão de qualidade, sua confiabilidade perante o mercado será assegurada. Essa capacidade só será afirmada com uma produção constante e progressiva, fomentada por maquinários em plena funcionalidade.

Aumento da eficiência

Um negócio só é eficiente quando consegue atender a todos os seus colaboradores, clientes, sócios e ao mercado. A gestão de manutenção melhora a eficiência do negócio como um todo quando estabelece credibilidade ao mercado, qualidade aos clientes e um ambiente de trabalho seguro para os seus funcionários.

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva tem como finalidade reparar máquinas e peças quando defeitos, falhas e imperfeições são encontradas. Essa é a solução para quando o problema é identificado. Ela pode existir em duas modalidades:

  • não planejada: quando é preciso consertar um equipamento em cima da hora, para que o processo produtivo não seja interrompido, é o famoso “apaga incêndios”;
  • planejada: quando um problema é identificado, mas não faz com que a máquina pare de funcionar, ela apenas perde performance, assim existe um tempo para programar o momento para o reparo.

Sua utilidade é exatamente reparar um equipamento danificado, quando o processo produtivo é ou pode ser interrompido. Serve para evitar que a produção sofra com atrasos ou queda de qualidade provocada por defeitos nos equipamentos.

Como funciona?

O primeiro passo para a manutenção corretiva é a identificação do problema efetivamente, essa tarefa fica a cargo de técnicos e operadores. Feito isso, a demanda será comunicada aos supervisores e gerentes que solicitarão a assistência técnica que realizará os reparos necessários o mais rápido possível.

Quando é mais indicada?

Esse tipo de manutenção é indicado e, mais que isso, imprescindível quando falhas, que prejudicam a produção são identificadas. No entanto, é uma alternativa mais dispendiosa e perigosa, uma vez que, deixar para corrigir um problema só quando ele ocorre deixa o ciclo produtivo suscetível a fatores externos, como disponibilidade de peças e de assistência.

Manutenção preventiva

Como o próprio nome diz, é a manutenção que visa prevenir futuros defeitos, porém sem auxílio de programas computadorizados. Tem sido uma alternativa adotada por empresas que querem diminuir custos e evitar interrupções de produtividade.

A principal finalidade da prevenção é assegurar que o processo produtivo seja contínuo e que prováveis reparos sejam realizados com planejamento, tempo e pelo menor orçamento possível. Além disso, em muitos casos, impedem que acidentes de trabalho aconteçam.

Como funciona?

Os critérios usados para a realização dessa categoria variam de acordo com o maquinário. Os mais comuns são: tempo de uso, quilometragem, ciclos de operação e quantidades produzidas.

Muitos fabricantes determinam os critérios e a periodicidade em seus manuais. Assim, é importante ter atenção às instruções do fabricante. Outra alternativa usada por muitos gestores dessa área é a adoção de checklists de manutenção, que padronizam o procedimento.

Por exemplo, uma máquina necessita de revisão a cada 1000 unidades produzidas. Assim, o técnico segue uma lista pré-estabelecida de itens a serem revisados, avalia todos eles e faz um relatório sobre as condições em que esse equipamento se encontra. Se verificada a existência de desgastes, a manutenção será planejada e feita em tempo hábil.

Quando é mais indicada?

A manutenção preventiva não tem contraindicações. Aliás, é recomendada em todo tipo de indústria que deseja trabalhar com planejamento e organização. As principais vantagens dessa modalidade são:

  • prolongar a vida útil do equipamento;
  • diminuir as pausas para correções;
  • reduzir os custos;
  • garantir um ambiente de trabalho seguro.

Manutenção Preditiva

É a manutenção que consegue prever ou predizer futuras imperfeições com o auxílio de softwares e ferramentas especializadas. Utiliza, também, métricas e parâmetros para monitorar a deterioração dos equipamentos. É um tipo de manutenção que requer investimentos em tecnologia. Em contrapartida identifica erros e falhas que a manutenção preventiva seria incapaz de identificar.

O grande diferencial dessa alternativa é a previsão a longo prazo de possíveis defeitos ou que passariam desapercebidos em uma manutenção preventiva. Portanto, apesar de exigir investimentos, ela conta com um detalhamento bem maior e específico.

Como funciona?

Os softwares e ferramentas de manutenção preditiva são capazes de identificar alterações de temperatura, variações vibracionais, vazamento de óleos entre outras inúmeras imperfeições. Por meio de critérios determinados pelos fabricantes e técnicos de manutenção, o maquinário será submetido à inspeção. Caso verificado alguma anomalia, o restante do processo será o mesmo da manutenção preventiva.

Quando é mais indicada?

O ideal é que as manutenções preventivas e preditivas sejam empregadas em conjunto, com uma cobrindo pontos que a outra não detecta. O ideal é que as indústrias foquem na melhoria contínua e prezem pela qualidade e planejamento.

Investir nesses tipos de manutenção é essencial em qualquer espécie de indústria. Afinal, garante uma vantagem competitiva bastante procurada no mercado: a credibilidade. Acrescenta-se a isso um ambiente de trabalho seguro para que os colaboradores possam desenvolver suas atividades.

Gostou de saber mais manutenção industrial e quer ficar por dentro das nossas novidades? Assine nossa newsletter!

Compartilhe: