Qual a importância da segurança patrimonial nas empresas?

A necessidade de segurança patrimonial é indiscutível. Atualmente, a expectativa de continuidade dos negócios em condições seguras deve ser suficiente para garantir a tranquilidade de todos os colaboradores na empresa.

Nesse sentido, o acesso de pessoas e veículos pelas vias normais como as portarias e as garagens deve ser devidamente controlado e protegido. Do mesmo modo, todo o perímetro da empresa precisa conter dispositivos que acompanhem a movimentação e impeçam a entrada desautorizada.

Para esse fim, um bom sistema de segurança planejado e dimensionado, especificamente para as necessidades da empresa, é indispensável. Continue a leitura e conheça a importância da segurança patrimonial para a empresa.

O que é segurança patrimonial?

Antes de tudo, considere a necessidade de cuidados com a segurança nos locais onde você trabalha e onde vive. Leve em conta a região, as ocorrências mais comuns e as possibilidades de experiências indesejadas como invasões, furtos e roubos, assim como a tranquilidade das pessoas que você quer bem.

Desse modo, pode-se dizer que a segurança patrimonial é o conjunto de atividades e providências tomadas com vistas a evitar ou reduzir perdas no patrimônio de uma empresa, condomínio ou residência. Considera-se a segurança dos bens (instalações, máquinas, equipamentos), como a dos colaboradores e outros que estejam na empresa.

Constitui, portanto, um elenco de cuidados preventivos e protetivos que alcançam bens e pessoas, entre outros. De maneira geral, os trabalhos de segurança patrimonial se desenvolvem a partir de frentes como:

  • barreiras físicas e controle de acesso;
  • monitoramento de áreas e de outros bens materiais;
  • medidas de prevenção contra furtos e roubos;
  • vigilância presencial ou virtual permanente.

Nesse sentido, essas iniciativas constituem uma das maneiras que a sociedade dispõe para dissuadir a criminalidade e reduzir a violência urbana. Com isso, é possível evitar a dolorosa experiência da perda de bens patrimoniais, assim como de riscos pessoais.

Essas diversas frentes preventivas devem ser conduzidas de forma integrada, de modo que uma reforce os efeitos protetivos fornecidos pela outra. Assim, o que caracteriza a segurança patrimonial de um local é justamente o conjunto integrado das medidas que foram adotadas com esse fim.

Para tanto, um sistema de segurança, seja de pequeno ou de grande porte, deve ser constituído por 4 elementos essenciais que o caracterizam e que garantem sua integração:

  • diagnóstico de segurança: todo o sistema é construído a partir do levantamento do que existe em termos de segurança, sobretudo, das demandas em razão das características do local e da região;
  • recursos humanos: os colaboradores, responsáveis pela garantia da segurança, devem estar bem treinados e capacitados para as diversas funções que desempenham, sendo bem instruídos quanto à política de segurança da empresa;
  • política de segurança: a política de segurança da empresa, além de suas normas internas e procedimentos, deve ser considerada no planejamento como diretriz que, entre outras, dará fundamento aos recursos necessários;
  • instalações e equipamentos: constituem os meios empregados para os cuidados preventivos, desde a própria estrutura do local até o equipamento a ser utilizado.

Quais os princípios básicos da segurança patrimonial?

A implantação de um sistema de segurança patrimonial deve ser fruto de um planejamento que avalie a realidade e as necessidades locais. Esse planejamento deve considerar alguns princípios básicos que norteiam toda a atividade para que seja realizada de modo seguro e confiável. Acompanhe!

Prevenção

A prevenção é a principal força que motiva os cuidados relativos à segurança. Isso significa que as considerações preventivas levam em conta as iniciativas que devem ser tomadas antes da ocorrência de qualquer evento para que o mesmo não se efetive.

Desse modo, é para se prevenir que são implantadas as medidas de segurança patrimonial de modo institucional (empresas e condomínios), da mesma forma que em uma residência. Nesse sentido, os cuidados preventivos resultam da existência de riscos, ou seja, da possibilidade de invasões, furtos e roubos, entre outros.

Investimento

Estar em segurança é uma das necessidades básicas e precisa ser vista como um investimento. Diante disso, investir em segurança é primordial para uma empresa garantir tranquilidade aos seus gestores, colaboradores e fornecedores e preservação de seus equipamentos e dados.

No entanto, o investimento em segurança deve guardar uma proporcionalidade com as necessidades reais de cada caso. Por essa razão, uma boa consultoria em segurança é indispensável para se identificar o que é de fato necessário e deve ser implantado em cada local.

Inibição

A estrutura do sistema de segurança patrimonial deve deixar claro que o local é monitorado, apresentando obstáculos para uma invasão. Esse caráter de inibição das pretensões criminosas com relação à empresa é um dos princípios básicos da segurança.

A própria ostensividade do sistema implantado passa a ser um elemento de prevenção. Para esse fim, podem ser utilizadas soluções como a instalação de placas de aviso e de câmeras, assim como o uso de concertina (cerca farpada sanfonada sobre muro ou alambrado) ou de cerca elétrica, entre outras.

Capacidade de reação

A primeira investida no âmbito da segurança patrimonial visa a inibição das intenções maldosas de invasão e furto, entre outras. No entanto, pode ser que em certos casos a iniciativa com más intenções se concretize.

Em situações dessa natureza, pode ser requerida uma reação necessária e suficiente para ainda coibir a continuidade da invasão ou, então, mobilizar as forças policiais. É o que se considera a capacidade de reação, implantada no sistema de segurança.

Treinamento e capacitação

Os procedimentos envolvidos com as diversas atividades de segurança requerem respostas que precisam ser rápidas e precisas. Para isso, é preciso uma boa capacitação na utilização e operação de diversos equipamentos que a tecnologia disponibiliza.

Nesse sentido, o treinamento de profissionais da segurança requer a participação e aprovação em cursos específicos, além da constante atualização. Por sua vez, esta demanda é consequência da permanente e rápida evolução da tecnologia aplicada ao segmento.

Qual a importância da segurança patrimonial?

Alguns segmentos industriais e comerciais, em razão da natureza de seus produtos ou de suas atividades, são mais visados por pessoas com a intenção de furtar. Na verdade, existem quadrilhas especializadas em determinados produtos e que operam de modo organizado como verdadeiras empresas do furto e do roubo.

Por sua vez, determinadas regiões de uma cidade podem apresentar maiores riscos do que outras. Nesses casos, o próprio planejamento das autoridades policiais é realizado considerando essa realidade.

Assim, o planejamento e a implementação de um sistema de segurança patrimonial bem dimensionado pode restabelecer a tranquilidade necessária para as rotinas institucionais diárias. Para isso, é preciso considerar todas as possibilidades existentes no local e que podem colocar em risco a segurança.

Em alguns casos específicos, a existência de um sistema de segurança é primordial para o funcionamento regular do próprio negócio. São exemplos de situações dessa natureza as joalherias, as casas de câmbio, entre outras.

Em outros segmentos, as investidas com intenção de furto ou roubo, se bem-sucedidas podem inviabilizar a continuidade dos negócios pelo tamanho do dano que pode ser provocado. Além disso, dependendo da forma de acesso à área ou aos bens, boa parte das instalações pode ser seriamente danificada, como nos casos de arrombamentos e explosões.

Por tudo isso, os recursos empregados em segurança não deveriam ser abordados como elementos de despesa da organização, mas como investimentos essenciais. São esses recursos que dão garantia de continuidade e de normalidade nas rotinas de uma empresa ou um condomínio empresarial.

Afinal, o que é segurança perimetral?

Dentre as estratégias para implantação de um sistema de segurança patrimonial, os cuidados para impedir o acesso indesejado desde as divisas da propriedade constituem a segurança perimetral. Para isso, os obstáculos colocados no entorno da área que se quer proteger podem ser de várias naturezas. Nesse sentido, são considerados 3 tipos de barreiras:

Barreiras físicas

As barreiras físicas são estruturas e acessórios cuja função é impor dificuldades para o acesso não autorizado. Os principais elementos utilizados nesse tipo de barreira são:

  • muros altos;
  • grades;
  • cancelas;
  • portões;
  • cercas elétricas;
  • concertinas.

Barreiras tecnológicas

A tecnologia disponibiliza barreiras que constituem os mais precisos instrumentos de segurança, pela eficiência, facilidade de controle e precisão nos dados. Dentre as barreiras tecnológicas, as principais são:

  • acessos por senha;
  • câmeras de circuito interno;
  • sensores;
  • monitoramento 24h;
  • acionamento presencial.

Barreiras psicológicas

A simples visualização do conjunto das barreiras físicas e tecnológicas instaladas introduz um efeito inibidor. Por sua vez, a utilização de alarmes específicos (som muito alto) e placas de aviso, aumentam a percepção de risco para o invasor e o sensibilizam para o afastamento.

Dessa forma, a segurança perimetral representa no sistema de segurança a primeira frente de obstáculos instalada na empresa. Os demais componentes e recursos complementam o sistema de segurança patrimonial.

As barreiras físicas e psicológicas procuram evitar ou impedir o acesso mal-intencionado. No entanto, havendo a tentativa, as barreiras tecnológicas também entram em ação pelo acompanhamento de câmeras, acionamento de alarmes e sinalização imediata para a central de monitoramento.

Quais as principais ameaças à segurança das empresas?

Para a implantação de um sistema de segurança adequado à realidade de uma empresa, devem ser identificados e bem conhecidos os principais riscos e fragilidades existentes na área. Confira, a seguir, as principais ameaças:

Acesso não autorizado

O primeiro cuidado a ser observado sempre, quando se pensa em segurança, é o acesso de pessoas não autorizadas à área da empresa. Nesse sentido, devem ser consideradas todas as possibilidades de acesso.

Assim, tanto pelas vias normais (portões, portaria, garagem) como pela ocorrência de uma efetiva tentativa de invasão ultrapassando os limites da propriedade, qualquer via de acesso deve ser abordada. Outra possibilidade é a ação de invasão por arrombamentos, que também não deve ser desconsiderada.

Acidentes

A ocorrência de acidentes nas instalações de uma empresa, por exemplo, pode trazer prejuízos muito grandes em diversas áreas. Desse modo, pessoas podem ser feridas, às vezes de modo letal, assim como o patrimônio da organização pode ser imensamente prejudicado.

Por sua vez, a infraestrutura das instalações pode ser prejudicada na ocorrência de um incêndio ou explosão localizados. Acidentes dessa natureza podem afetar a integridade do sistema de segurança e deixar a área mais suscetível aos olhares oportunistas com más intenções.

Assaltos, furtos e roubos

Assaltos, furtos e roubos ocorrem com as mais variadas estratégias, desde a invasão grosseira até planejamentos de ações demoradamente elaboradas. Por essa razão, todo plano de segurança patrimonial deve levar em conta, não apenas os furtos, mas os roubos e assaltos deliberados. Nesses casos, os riscos são maiores e a prevenção deve ser proporcional em regiões, onde a sua ocorrência é costumeira.

Fraudes

As fraudes constituem atitudes de má-fé, com vistas à obtenção de vantagens para si ou para terceiros de forma ilícita. As ações que constituem as fraudes podem ser ativas, por meio de inverdades ou apenas omissões (deixar de fazer ou de informar).

De todo modo, constituem sempre um meio inválido de se obter resultados vantajosos, fazendo uso de alguma farsa. Fraudes podem representar riscos patrimoniais significativos para muitas organizações.

Quando ocorrem nos sistemas de segurança, elas podem ser as mais perigosas, pois tornam toda a empresa vulnerável. Para combatê-la, utiliza-se a própria tecnologia voltada para a proteção do sistema.

Como garantir a segurança patrimonial de uma empresa?

Para garantir a segurança patrimonial de uma empresa, é necessário implantar um bom sistema de proteção integrado. Com vistas a esse fim, existem diversas possibilidades, em função de características do local e da região.

De todo modo, um sistema de segurança patrimonial pode contar com uma grande variedade de componentes. Qualquer que seja a necessidade, a melhor solução está encontrada a partir do diagnóstico e das opções apresentadas por uma empresa especializada e de confiança.

Sistema de segurança eletrônico

Os sistemas eletrônicos de segurança estão se popularizando cada vez mais. São constituídos por um conjunto integrado de equipamentos que, devidamente planejados, alcançam uma excelente performance na proteção e no controle de acesso em diversos ambientes.

Um sistema eletrônico é constituído principalmente por câmeras com circuitos fechados de TV, sensores e alarmes, entre outros equipamentos e acessórios. Quase sempre seus componentes estão integrados via internet, permitindo conduzir diversas ações de segurança à distância.

A tecnologia na área de segurança vem avançando rapidamente, disponibilizando equipamentos cada vez mais precisos e aprimorando os controles para os quais foram desenvolvidos. Assim, esses aparatos se tornaram indispensáveis para um eficiente sistema de segurança patrimonial atualmente.

Controle de acesso

Controlar o acesso na área da empresa é, quase sempre, o objetivo maior do sistema de segurança. Existem variadas maneiras de se realizar esse controle, desde a presença física de um porteiro e a utilização de cancelas e portões, até a portaria eletrônica.

Nas áreas que não são de acesso formal e que caracterizam invasão, o controle de acesso se faz pela instalação de diversas barreiras (segurança perimetral) como muros, cercas elétricas e concertinas, entre outras, como mencionamos anteriormente. O monitoramento do perímetro com câmeras e sensores complementa as barreiras instaladas.

Por sua vez, a utilização da tecnologia disponível permite introduzir diversos outros elementos de segurança. Podem compor o controle de acesso a portaria eletrônica, a comunicação via internet, a identificação digital ou facial, além de outras.

Portaria 24h

O serviço de portaria é o cartão de visitas de qualquer organização. Sua importância reside especialmente no direcionamento das pessoas que chegam, mas, sobretudo, no controle e seleção desses acessos.

A presença permanente de um porteiro no controle de entrada e saída de pessoas na empresa, além de ser um forte fator de segurança para os usuários, aumenta a inibição do acesso de uma pessoa mal-intencionada. Os procedimentos de segurança da portaria podem ser acompanhados à distância, por meio de monitoramento, assim como podem permitir o acionamento de uma central de apoio.

Quando se trata de portaria profissional especializada, possíveis investidas podem ser frustradas apenas pela constatação da presença do serviço no local. Nesse sentido, portarias bem equipadas, interligadas a uma central e conduzidas por profissionais bem capacitados e treinados, constituem forte elemento de segurança para a empresa.

Contratar uma empresa especializada em segurança

A segurança é, cada vez mais, assunto para especialistas, seja pelas alternativas criativas de burlar o controle, seja pela rápida evolução das tecnologias disponíveis para impedi-las. Por sua vez, uma empresa especializada em segurança é capaz de diagnosticar a realidade interna da organização e do contexto da região em que está inserida.

Dessa forma, uma assessoria pode planejar e dimensionar o sistema de segurança patrimonial mais adequado, otimizando os investimentos que forem necessários. Além disso, a visualização de uma equipe profissional especializada e bem equipada atuando na empresa constitui mais um elemento de barreira psicológica.

Quais os benefícios de contratar uma empresa terceirizada?

Como visto, a segurança patrimonial de uma empresa deve ficar a cargo de uma empresa especializada, com profissionais bem capacitados para o exercício das diversas funções requeridas. De modo geral, veja os principais benefícios da terceirização para esse cuidado com a organização, a seguir:

Manter o foco na estratégia corporativa

Planejar, implantar e manter a segurança nas instalações da empresa exigirá muita atenção e conhecimento da parte da equipe encarregada. Do mesmo modo, requer o deslocamento de pessoal de outras áreas para o cumprimento das atribuições envolvidas.

Delegar os serviços de segurança a uma assessoria especializada permite que a empresa mantenha o foco em sua estratégia e concentre forças no alcance de suas metas. Ao mesmo tempo, a empresa otimiza a utilização de seu pessoal para o que realmente importa na produção.

Dessa forma, toda a avaliação de pessoal, capacitação, treinamento e aquisição de equipamento, sem contar possíveis questões trabalhistas, ficarão por conta da terceirizada. E, como se viu, pode ser mantido o foco na estratégia corporativa da empresa.

Operar com especialistas

A tecnologia moderna aplicada à segurança patrimonial evolui rapidamente, produzindo novos equipamentos com maiores alcance e eficiência. A necessidade de estar sintonizado com essa evolução e capacitado para fazer uso adequado dela é assunto para especialistas.

Não deveria a empresa se dedicar a acompanhar todo esse processo, adquirir novos equipamentos e treinar seu pessoal, se não é essa a sua razão de ser. Por essa razão, a segurança deve ser terceirizada, em especial quanto à utilização de tecnologias eficientes.

No entanto, é indispensável selecionar uma assessoria realmente especializada e experiente. Para entregar a segurança da empresa nas mãos de terceiros é indispensável analisar a confiança no nome e na experiência da empresa especializada.

Reduzir custos

Como visto, implantar e operar um sistema de segurança patrimonial exige uma grande quantidade de cuidados. Na verdade, trata-se de um sistema dinâmico que envolve muitas variáveis como, por exemplo:

  • diagnóstico;
  • planejamento;
  • aquisição;
  • instalação;
  • operação;
  • capacitação e treinamento;
  • manutenção;
  • questões de RH e trabalhistas.

Uma assessoria especializada, cuja atividade fim é justamente essa, pode facilitar as coisas para a empresa em todos esses aspectos apontados, com grande economia de custos. Em especial, quando se trata de questões trabalhistas relacionadas à atividade.

Conhecendo os principais aspectos que caracterizam um sistema de segurança patrimonial fica bem mais fácil entender sua importância para a empresa. Em especial, vimos que a segurança das instalações e de todos os colaboradores será muito mais eficiente se conduzida por uma empresa especializada.

Gostou deste post? Assine nossa newsletter e esteja sempre bem informado sobre o que você precisa saber a respeito de segurança para sua empresa.

Compartilhe: