7 tecnologias em que você pode investir para se tornar condomínio digital

EFD Reinf para condomínios: entenda mais sobre o assunto

Tecnologia, praticidade e segurança. Essa é a melhor forma de descrever as qualidades de um condomínio digital. Por isso, aproveitamos o momento para elaborar este material completo sobre o assunto. O nosso objetivo é explicar por que é importante investir na modernização do seu condomínio.

Para isso, reunimos as melhores curiosidades sobre o tema. Aqui, você entenderá o que é um condomínio digital e quais as principais tecnologias para investir nessa transformação, beneficiando os moradores e qualificando a sua gestão. Então, não perca tempo e acompanhe!

O que é um condomínio digital?

Um condomínio digital é um condomínio que tem a tecnologia como sua principal aliada. Como você sabe, gerenciar a rotina de um condomínio é uma tarefa delicada, pois é repleta de normas, condições, burocracias, detalhes e tecnicalidades. Com a tecnologia, é possível otimizar boa parte da sua gestão. 

Afinal, os aspectos mais importantes na gestão de condomínios são a segurança, a comunicação, a sustentabilidade e a transparência. Com tecnologia aplicada, todos esses pontos podem ser otimizados, melhorando a prestação de contas, o controle de acesso, o engajamento dos moradores e a comunicação

Em essência, é disso que se trata um condomínio digital — um condomínio em que boa parte dos processos, contatos, rotinas e decisões são feitos por meio da tecnologia. Para isso, é possível investir em segurança eletrônica, softwares, aplicativos, soluções sustentáveis e por aí vai.

Quais são as 7 principais tecnologias para se tornar um condomínio digital?

Como pôde ver, o grande destaque dos condomínios digitais é a comodidade inerente à tecnologia. Acima, apresentamos uma amostra de como é o cotidiano nesses condomínios mais inteligentes e tecnológicos.

Já aqui, demonstraremos o uso das principais tecnologias na prática — dê uma olhada!

1. Segurança eletrônica

Tudo começa pelo investimento na segurança eletrônica. Esse é o braço da segurança patrimonial que conta com todas as tecnologias necessárias para vigilância, monitoramento, controle de acesso e afins. Um condomínio digital pode contar com soluções das mais simples até as mais sofisticadas. 

O CFTV, por exemplo, é um “velho conhecido” das gestões. Hoje em dia, boa parte dos condomínios investe em um circuito de câmeras. No entanto, os condomínios mais modernos vão além, investindo em soluções de reconhecimento facial, vídeo analítico, LPR, operações remotas, radares, VMS e monitoramento remoto. 

2. Software de gestão

Já aqui, temos uma tecnologia que serve para simplificar a gestão e a contabilidade condominial. Afinal, todo síndico profissional reconhece como sua atividade é densa, complexa e atarefada. Para facilitar seu cotidiano, e melhorar a prestação de contas perante a comunidade, é importante ter a tecnologia como sua aliada. 

Um bom software de gestão pode oferecer riqueza informacional para a sua tomada de decisão, organizar rotinas financeiras, acompanhar o ciclo de vida dos contratos, gerar relatórios, emitir comunicados, monitorar inadimplências e manter um registro fiel e atualizado de tudo o que acontece no condomínio.

3. Aplicativo de condomínio

Essa é uma solução voltada aos condôminos. Atualmente, existem muitos softwares de gestão no mercado que também oferecem um app integrado para ser utilizado pelos moradores. É uma opção interessante, pois evita a aquisição de produtos separados, e consequentemente, reduz os custos de contratação. 

Um app serve para centralizar todo tipo de informação relevante para uma boa experiência com o condomínio. No aplicativo, é possível centralizar a comunicação, assim como oferecer funções e recursos interessantes, como a emissão de boletos, painel de débitos, leitura dos contratos e regimentos, entre outros. 

4. Controle de acesso

Tecnicamente, o controle de acesso faz parte da segurança eletrônica. No entanto, por ser uma área tão importante e com tantas tecnologias específicas, ela merece um tópico à parte. Essa área engloba toda solução que tem o objetivo de restringir o acesso ao condomínio por meio de segurança, tecnologia e procedimentos. 

É, sem sombra de dúvidas, uma das áreas mais inventivas da segurança eletrônica. Entre as principais novas tecnologias, destacamos o LPR, em que algoritmos leem as placas dos veículos e cruzam essas informações com o banco de dados do condomínio para determinar o acesso. 

Além das tecnologias mais sofisticadas, também existem as demais, que são eficientes e funcionais, como a substituição de chaves por tags e senhas, a instalação de etiquetas RFIDs nos veículos dos condôminos, fechaduras e travas de reconhecimento biométrico, reconhecimento facial etc. 

5. Reuniões virtuais

Com a Covid-19, o mundo acelerou sua transformação digital. Uma das práticas mais populares em função da pandemia foi a realização de reuniões virtuais. Para os condomínios, essa é uma opção muito válida e importante — ainda mais se complementada com a assinatura eletrônica. 

Por serem mais convenientes e confortáveis, as reuniões virtuais acabam engajando um número maior de moradores. Com a assinatura eletrônica, é possível autenticar a participação digital dos condôminos e, assim, oficializar as assembleias de condomínio por meio das videoconferências.

6. Soluções de sustentabilidade

Além de adotar boas práticas de segurança, é importante investir em sustentabilidade. Para os condomínios que podem investir pensando no futuro, é interessante considerar a eletrificação, implementando pontos de recarga para veículos elétricos e placas fotovoltaicas pelo condomínio. 

Além da eletricidade, existem outras soluções que podem tornar o condomínio “mais verde”, como as tecnologias para o aproveitamento da água das chuvas, a criação de hortas e jardins comunitários, e demais medidas de engajamento, orientação e conscientização dos moradores.  

7. Prestação de contas digital e interativa

Já aqui, temos um ponto complementar aos softwares de gestão e aos apps condominiais. Tradicionalmente, a prestação de contas tende a ser um procedimento monótono e pouco interativo, com a leitura integral das decisões financeiras, reservas e resultados durante a assembleia condominial. 

No entanto, boas gestões aproveitam o momento para oferecer esse controle aos próprios condôminos que estejam interessados. Com bons softwares e apps, é possível emitir relatórios periódicos e enviá-los para os moradores, garantindo que eles estejam sempre atualizados sobre a transparência e eficácia da sua gestão.

Como pôde ver, em essência, um condomínio digital é um condomínio que investe pesado em tecnologia para qualificar as suas rotinas. Dessa forma, é possível maximizar a satisfação dos moradores, simplificar a gestão, reduzir custos e elevar a qualidade do condomínio no mercado.

Agora que você entende a importância de investir na modernização de um condomínio digital, aproveite para seguir se atualizando em mais novidades sobre o tema. Para isso, basta curtir a nossa página no Facebook!

Guia prático sobre como garantir uma boa limpeza em condomínios
Compartilhe:
chat on-line
Olá, tudo bem?

Como posso te ajudar?

chat on-line
pt_BRPortuguese