O que você precisa saber sobre individualização de água no condomínio

Taxa de condomínio: saiba por que deve ser paga e como é definida

A individualização de água no condomínio é uma necessidade cada vez mais iminente. Isso porque devido à crise hídrica, esse importante recurso natural precisa ser preservado. Sem falar que, quando a cobrança é individualizada, é possível acompanhar de forma mais efetiva o consumo e fazer os ajustes necessários para economizar.

Nesse cenário, a instalação de hidrômetros individuais é capaz de representar uma economia de até 40% nos custos de um condomínio. Assim, quando o condômino tem acesso a informações sobre os seus próprios gastos, ele tende a diminuir o consumo para gastar menos.

Para ajudar você a saber todas as informações importantes sobre individualização de água no condomínio, preparamos este artigo. Acompanhe!

Por que é importante falar de crises hídricas no Brasil?

Antes de começarmos a tratar da individualização de água no condomínio, é importante ter conhecimento sobre a crise hídrica no Brasil que, em especial, nos últimos anos, tem preocupado toda a sociedade. O desabastecimento de água vai muito além de uma questão econômica. Trata-se, principalmente, de uma questão ambiental, e que merece a atenção de toda a sociedade.

Isso porque, mesmo que o nosso país tenha uma grande quantidade de água doce, a escassez dos recursos hídricos já é realidade em diversas regiões. A tendencia é que essa questão passe a se agravar nos próximos anos.

Para você ter uma ideia, desde 2014, o Brasil vive em alerta de falta de água. A cidade de São Paulo, uma das grandes metrópoles do país, entre os anos de 2013 e 2015, foi atingida por secas extremas.

Como consequência, os moradores tiveram de enfrentar um colapso em seus reservatórios, o que acarretou na falta de água. O mesmo ocorre em diversas outras cidades e estados do Brasil, a exemplo do Distrito Federal que, desde 2016, vive na iminência do racionamento de água.

Isso sem falar no Nordeste, onde as secas acontecem com frequência e a falta de água é enfrentada em diversas regiões do estado. Esse é um fato que leva ao êxodo da população para outras regiões em busca de água e, consequentemente, de mais qualidade de vida.

 Entenda as causas da falta d’água

Várias circunstâncias podem ocasionar a falta de água, entre elas, a redução dos níveis nos reservatórios, ocasionada pelo desperdício e pela falta de chuva. Soma-se a esse cenário o fato de que existe uma elevação no consumo de água devido ao aumento da população, ao mesmo tempo em que cresce o volume de água usada nas indústrias e na agricultura, o que agrava a escassez de água.

O desmatamento na Amazônia também contribui para a diminuição do regime de chuvas em algumas regiões do país. Isso ocorre porque as árvores são as responsáveis por drenar a umidade vinda do oceano.

O processo acontece com a ajuda dos ventos alísios, que são responsáveis pela circulação de umidade e chuva, levando-as para outras regiões. Mas com o desmatamento da floresta, a Amazônia diminui a sua capacidade de contribuir com a umidade atmosférica e, logo, esse ciclo sofre uma brusca interrupção.

 Consequências da falta d’água

A crise hídrica impacta diretamente a vida das pessoas. Algumas das consequências geradas pela escassez de água são: 

  • agravamento da situação das usinas hidrelétricas, podendo ocasionar falta de energia elétrica e aumento nas contas de consumo;
  • redução da distribuição de água para a população (falta de água);
  • danos na produção de alimentos;
  • prejuízos na economia como um todo.

Assim, é possível entender que a economia dos recursos hídricos é necessária e uma responsabilidade de todos.

O que significa individualizar a água em condomínios?

Resumidamente, é possível dizer que a individualização de água em condomínios é quando a leitura da conta de água é feita de maneira separada. Portanto, cada residência tem a sua medição individual.

Assim, a individualização de água em condomínios é responsável por levar diversos benefícios aos condôminos e à gestão. Além disso, trata-se de uma iniciativa que visa à sustentabilidade do planeta e, por isso, os empreendimentos que adotam essa prática tendem a ser mais valorizados.

Dessa forma, a separação dos hidrômetros por unidades ainda colabora para evitar desperdícios de água e evita conflitos entre os condôminos. Ao mesmo tempo, a prática promove o pagamento justo pelo que foi utilizado dos recursos hídricos, já que cada morador passa a arcar somente com o que consumiu.

 O que a legislação diz sobre a individualização de água?

Visando a adotar medidas que favoreçam a preservação ambiental, foi sancionada a Lei nº 13.312/2016, também chamada de Lei do Hidrômetro. O texto prevê que os novos condomínios passem a oferecer um sistema de leitura de água que seja individualizado, desde o ano de 2021. 

A nova norma foi acrescentada à Lei 11.445/2007, responsável por firmar os direcionamentos legais para o saneamento básico no território nacional. Dessa forma, inclui que nos condomínios construídos antes da nova lei, ou em lugares em que houver algum impedimento de individualizar os hidrômetros — seja por questões financeiras, seja por motivos ambientais — possam ser realizados contratos especiais com prestadoras de serviço.

 Quais os tipos de sistemas de individualização?

Existem vários sistemas de individualização de água para condomínio. Separamos os principais para você conhecer, a seguir. Acompanhe!

Sistema por radiofrequência

Nesse sistema, a mensuração do consumo de água de cada residência é realizada sem fio e transmitida até a central por meio de radiofrequência. Para tanto, é dispensado o uso de cabos ou a necessidade de realização de obras, ainda que o condomínio seja antigo.

Uma das vantagens é que o sistema de radiofrequência não exige grandes investimentos em manutenção. Além disso, a grande maioria deles oferece garantia da fábrica estendida.

Sistema digital

Com o sistema digital, os hidrômetros são colocados na entrada de cada residência. A leitura é realizada por meio de computadores, sendo que o processo pode acontecer de forma remota.

Para que o sistema digital seja instalado, é necessário que o condomínio passe por adaptações que o tornem capaz para receber as instalações. Dessa forma, reformas são necessárias, e quanto maior o número de unidades no condomínio, menor é o valor do investimento para cada um dos condôminos. No entanto, no caso de edifícios com tubulação de cobre, o preço do serviço é mais caro.

Sistema de leitura pulsada

No sistema de leitura pulsada, o hidrômetro tem uma saída pulsada. Dessa forma, para cada litro de água utilizado, o sistema envia um impulso elétrico para o painel. Para que esse tipo de hidrômetro seja instalado, é preciso quebrar aproximadamente 15 cm por 25 cm da parede para que a tubulação de água seja localizada.

Nesse sistema, é possível fazer a instalação de um bloqueador de água para punir inadimplentes. Isso é feito por meio de um sistema instalado no computador ou smartphone. Nele, a empresa responsável pela gestão das informações faz o envio ao síndico ou à administradora do condomínio da fatura de cada unidade.

Na conta, é detalhado o consumo total medido no hidrômetro de todo o condomínio, além do individual. Ainda é descrito o valor do rateio do custo com água nas áreas comuns, a exemplo da limpeza de corredores, salão de festas e da piscina.

Quanto custa a adoção da medição individualizada?

A resposta para essa pergunta depende de algumas variáveis. Por exemplo, da região em que se deseja instalar o sistema de medição individualizado, a infraestrutura do condomínio e o número de unidades.

Contudo, é possível prever que o valor do aparelho e a instalação de unidade do hidrômetro pode variar de R$350,00 a R$700,00, por condômino. Já para condomínios antigos, o preço cobrado pelo projeto hidráulico pode chegar a R$4 mil por unidade.

Além de arcar com os custos de instalação e reformas na unidade residencial, o morador ainda terá de fazer o pagamento da taxa pela administração do equipamento, que tem valor unitário variando entre R$3,00 e R$8,00 por mês.

Contudo, em algumas cidades, as empresas de saneamento básico já disponibilizam a opção do sistema de individualização de água. Dessa forma, a fatura do consumo é apresentada diretamente pela companhia de saneamento, sem a intermediação de uma terceirizada. Com isso, é possível evitar a cobrança de uma taxa mensal extra.

A boa notícia é que a implantação do sistema de hidrômetros se paga a curto prazo, já que torna possível uma economia a longo prazo. Isso acontece por causa do controle do uso de água realizado pelo próprio morador. Dessa forma, é possível poupar aproximadamente 40% nas contas de água.

Como é feita a medição mensal do consumo de água nos condomínios?

Existem duas formas de fazer a leitura do consumo de água: remotamente (telemetria) ou in loco. Quando é feita presencialmente, um funcionário é responsável por fazer as medições e, dessa forma, procede-se o cálculo do consumo mensal de cada unidade. A leitura in loco não é a mais recomendada, já que é muito mais passível de erros. 

Assim, o mais recomendado é contratar o serviço que realize a medição de forma remota e automatizada, utilizando a radiofrequência. As vantagens desse sistema são diversas, como maior confiabilidade e prevenção a fraudes e vazamentos nas unidades. Além disso, como os dados podem ser analisados na medição remota, é possível traçar o perfil do consumidor.

No caso da leitura manual, a única vantagem é o custo, que é mais baixo, pois a leitura é realizada por um funcionário do condomínio ou da empresa de medição. Nesse sentido, a leitura manual é suscetível a erro e bastante frágil, pois não passa por critérios de avaliação de gestão, ficando todo o processo operacional e tático sob os cuidados do funcionário que faz a medição ou do zelador do condomínio.

Quais os benefícios da individualização de água em condomínios?

O benefício mais evidente da conta de água individualizada em condomínios é a diminuição do consumo, o que traz uma redução na conta de água, além de impactos ambientais positivos.

Contudo, é possível observar outras vantagens que podem ser destacadas. Separamos as principais, a seguir. Confira!

Justa divisão das despesas para moradores

Além de ajudar o meio ambiente com a economia de água, quando o condomínio investe na individualização do hidrômetro, os moradores passam a pagar um valor mais justo pela conta de água. Também, têm mais chances de economizar. 

Em especial, aquelas pessoas que moram sozinhas ou têm uma família menor, vão pagar menos que aqueles condôminos têm famílias com mais integrantes. Além disso, em caso de inadimplência, os valores não são rateados, o que gera mais satisfação entre os moradores.

Redução de conflitos

O desperdício observado entre os condôminos, recorrentemente, é motivo de desavenças entre os vizinhos. Afinal, quando os gastos são rateados de forma igualitária, as pessoas se sentem prejudicadas e se incomodam com os desperdícios dos demais.

Ao promover a individualização de água no condomínio, você tem uma maior sensação de equilíbrio, o que favorece um clima mais amistoso para o local.

Valorização do condomínio

Ao utilizar modernos sistemas de medição nas unidades, as pessoas entendem que o condomínio investe em tecnologia e melhor gerenciamento das contas. Por esse motivo, ao implantar um sistema de hidrômetro individual em condomínios, é possível conferir grandes vantagens na hora da venda ou da locação, pois se entende que ele proporciona mais segurança e conforto para os moradores.

Identificação de vazamentos

Ao investir no sistema de individualização de água no condomínio, em especial, os que trabalham com radiofrequência, torna-se mais fácil identificar e solucionar vazamentos. Isso acontece porque é possível perceber quando o consumo de água está fora do padrão da unidade. Assim, também favorece a identificação de fraudes e outras questões relacionadas ao abastecimento.

Valorização do imóvel

Quando o condomínio investe no sistema de individualização do hidrômetro, o imóvel é valorizado também individualmente, já que esse é um diferencial de mercado e as pessoas procuram por propriedades nas quais elas possam gerenciar melhor os custos.

Como aprovar a mudança entre os condôminos?

A aprovação da individualização de água em condomínios é realizada por meio de assembleia. Como se trata de um grande impacto e tem custo elevado, o processo precisa passar por votação. Para proceder com as obras, o síndico precisa registrar a decisão em cartório para, só depois, dar início à atualização do sistema hídrico.

Não há consenso acerca da caracterização da obra para individualização de água no condomínio, se é útil ou necessária. Para o primeiro caso, você precisa ter a aprovação da maioria absoluta dos proprietários, portanto, 50% mais um. No caso de ser aclamada como necessária, você precisa de somente a maioria dos votantes na assembleia, seguindo a mesma lógica de 50% mais um.

Como individualizar a água em condomínios?

Para implantar a individualização de água no condomínio, é preciso instalar hidrômetros individuais, que farão a leitura para cada unidade. Dessa forma, o morador poderá fazer o acompanhamento dos gastos mensais e pode pagar apenas pelo que consumiu.

Como a medição é individualizada, os gastos se tornam mais conscientes e, com isso, o consumo de água tende a diminuir. Como comentamos, nos condomínios mais antigos, é preciso fazer uma obra, e esse processo é mais trabalhoso e mais caro.

Nesse cenário, para fazer a individualização do hidrômetro, é necessário fazer a adaptação e contratar uma empresa especializada para fazer a avaliação das estruturas e do orçamento. Isso é importante porque, em determinadas construções, há empecilhos técnicos que podem comprometer o processo.

Caso a reforma seja viável para a individualização de água no condomínio, é preciso fazer uma assembleia entre os condôminos. Uma forma eficiente de saber se valerá a pena fazer esse investimento é verificar se o custo total da fatura de água dividida entre os moradores é maior que o valor da individualização. Caso positivo, a obra é viável e pode gerar grande economia.

 Quais os cuidados ao adotar a individualização de água?

Como a implantação do sistema de individualização de água envolve várias questões e ainda é um investimento considerável, é fundamental que você não foque apenas o preço na hora de contratar uma empresa especializada. Isso porque o portfólio de serviços oferecidos é diferente.

As mudanças vão desde como é realizada a gestão das informações dos moradores, o modo como é realizada a leitura do consumo, até o suporte oferecido à administradora de condomínio e aos moradores. Você ainda pode verificar se a empresa de abastecimento da sua região oferece os serviços, o que diminui bastante os custos.

No entanto, se você deseja oferecer um serviço de ponta, com o uso de tecnologia, e assim valorizar ainda mais os imóveis do condomínio, contratar uma empresa especializada é o ideal. Veja, a seguir, os principais cuidados na hora de individualizar a água do condomínio.

Portabilidade

Na hora de contratar os serviços de uma empresa especializada em individualização de água no condomínio, é importante verificar se os medidores disponibilizados pela escolhida são “lidos” por outras companhias. Isso porque quando o código de leitura é fechado e apenas pode ser lido pela própria empresa, isso gera um contrato de fidelidade, e assim, o condomínio ficará refém daquela prestadora de serviços.

Caso queira desfazer o contrato, será necessário comprar novos hidrômetros. Logo, saber se os equipamentos são compatíveis com a tecnologia disponibilizada no mercado por outros fornecedores é fundamental para ter sucesso nesse tipo de obra. Do contrário, o condomínio amargará um grande prejuízo.

Nesse sentido, é preciso exigir que a contratante esteja capaz de oferecer portabilidade dos serviços, mantendo a estrutura técnica, que compreende rádio, hidrômetros e dispositivo coletor de dados). Com isso, você garante mais liberdade para escolher a empresa de individualização de água que melhor atenda às necessidades do condomínio.

Certificação e homologação

A empresa contratada precisa ter os hidrômetros cadastrados na concessionária local, além de contar com certificação adequada.

Responsabilidade técnica

A terceirização dos serviços de instalação de hidrômetros também precisa contar com seguro de responsabilidade civil para qualquer eventualidade. Além disso, precisa terum quadro próprio de engenheiros, e oferecer a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para o síndico.

Ferramenta de leitura redundante

Em situações de contingências, é importante que as empresas contratadas ofereçam mais de uma forma para executar o processo de leitura e gestão. Dessa forma, o condomínio não perde a recorrência nos serviços de leitura, tendo esses dados sempre disponíveis. No cenário ideal, é válido contratar empresas que tenham ferramentas com recursos redundantes para assegurar a execução do serviço.

Tecnologia para acesso aos dados

Para aumentar a transparência nas medições e incluir os moradores nesses processos, diversas empresas já disponibilizam aplicativos para que os clientes possam acompanhar em tempo real o consumo das unidades. Além disso, os apps ainda estimulam a economia e o uso racional da água.

Com as ferramentas digitais disponibilizadas pelas empresas de instalação de hidrômetros, ainda é possível explicar, de forma didática, os serviços prestados. Dessa forma, favorecem o incentivo à economia de água, além de poder acompanhar o consumo.

Assim, fica claro que na hora de escolher uma empresa para a prestação do serviço, o preço não deve ser o único fator a ser levado em consideração. Ainda é preciso analisar se o trabalho oferecido é de excelência em atendimento aos moradores e suporte adequado ao síndico.

Integração com o sistema da administradora

Verificar a compatibilidade do sistema da administradora de condomínio com o da empresa de hidrômetros também é necessário. Isso porque, dessa forma, é possível otimizar toda a gestão dos hidrômetros — já que os dados são migrados automaticamente para o sistema — além de evitar erros humanos.

Como vimos ao longo desta leitura, é possível fazer a individualização de água no condomínio e ainda oferecer um serviço eficiente aos moradores. Ao mesmo tempo, é promovida uma significativa economia de água. Todo esse processo é bom para a preservação do meio ambiente e favorável ao bolso dos condôminos, que ficam mais satisfeitos com os serviços prestados pelo síndico e pelos seus parceiros.

Se você gostou deste artigo sobre individualização de água no condomínio, deixe o seu comentário conosco! Caso já tenha adotado esse processo, compartilhe sua experiência com nossos leitores. Também podemos ajudar a solucionar suas dúvidas, caso ainda não tenha entendido completamente como funciona essa mudança.

Compartilhe:
chat on-line
Olá, tudo bem?

Como posso te ajudar?

chat on-line
pt_BRPortuguese