Desinfecção: tudo o que você precisa saber sobre o tema!

A situação que estamos vivendo hoje devido à pandemia do coronavírus evidenciou discussões a respeito da importância da desinfecção dos ambientes.

Isso porque, ao contar com um serviço de sanitização correto, é possível combater a proliferação de vírus, bactérias, ácaros e fundos, impedindo tanto a disseminação da COVID-19 quando de outras infecções e doenças.

Assim, esse se tornou um serviço fundamental, pois complementa a eficácia de um roteiro de limpeza, garantindo um local bem seguro. É por isso que deve ser aplicado em lojas, salões de beleza, clínicas, escritórios e, claro, dentro de casa.

Quer saber mais detalhes sobre a desinfecção? Então continue a leitura, pois reunimos neste texto todas as informações sobre o tema!

1. O que é desinfecção e quais as diferenças para limpeza e esterilização?

A desinfecção se trata da remoção ou da eliminação dos micro-organismos no modo vegetativo, presentes em superfícies e artigos inanimados, independentemente de serem patogênicos. Às vezes, acontece a remoção de esporulados, no entanto, não se pode quantificá-los.

Esse é um método que consegue eliminar a maior parte dos organismos que causam doenças, com exceção dos esporos.

A desinfecção é classificada em alguns níveis (sobre os quais falaremos no próximo tópico) e sua eficiência é influenciada por determinados fatores. Confira alguns:

  • tempo insuficiente de exposição ao germicida;
  • limpeza prévia mal feita;
  • PH e temperatura do processo;
  • solução germicida com ação ineficiente.

Agora vamos falar sobre a limpeza. Antes de começar os processos de desinfecção ou de esterilização, é preciso remover a matéria orgânica residual por meio da aplicação de água e sabão. Tal processo é a limpeza, que pode ser feita com máquinas ou manualmente.

Depois de fazer a limpeza, o local ou os artigos devem ser enxaguados de maneira abundante com água corrente. Por fim, é preciso fazer a secagem.

Já a esterilização é um método capaz de destruir todos os organismos patogênicos (fungos, vírus, bactérias e esporos) por meio da aplicação de agentes químicos, físicos e físico-químicos. Ao escolher o método de esterilização, avalia-se o material que vai ser usado no processo, levando em conta sua natureza e sua resistência ao vapor e ao calor.

2. Quais são os tipos de desinfecção existentes?

Veja, a seguir, quais são os tipos de desinfecção existentes!

2.1 Baixo nível

Nesse tipo de desinfecção, é possível destruir alguns vírus, fungos e bactérias em forma vegetativa. No entanto, conseguem sobreviver a esse nível de desinfecção o vírus da hepatite B (HBV), o bacilo da tuberculose, vírus lentos e os esporos bacterianos.

Algumas soluções utilizadas nessa desinfecção são o hipoclorito de sódio, o álcool etílico, n-propílico e isopropílico e o quaternário de amônia.

2.2 Médio nível

Além do que é eliminado no baixo nível, o médio nível elimina o bacilo da tuberculose e a maioria dos fungos e vírus.

No entanto, os vírus lentos e os esporos bacterianos conseguem sobreviver a esse método. Algumas soluções usadas aqui são hipoclorito de sódio, isopropílico (92%) e álcool etílico (70%).

2.3 Alto nível

No alto nível, são destruídos fungos, bactérias e alguns esporos. Os vírus lentos e alguns tipos de esporos conseguem sobreviver. As soluções geralmente utilizadas nessa modalidade são cloro, ortophtalaldeído, ácido peracético, solução de peróxido de hidrogênio, hipoclorito de sódio e água superoxidada.

2.4 Mista

Esse é o tipo de desinfecção usada por determinados equipamentos, como máquina de louça e de levar, que são aquecidas com temperaturas que variam de 60° a 90°C.

3. Quais são os métodos de desinfecção?

A seguir, conheça os principais métodos de desinfecção!

3.1 Desinfecção física

Esse método normalmente é a primeira escolha para fazer a limpeza hospitalar completa. Toda a mecânica da desinfecção física envolve o calor com um agente desinfetante. Na maioria das vezes, são utilizados equipamentos que possibilitam ter menos risco e maior controle operacional. Alguns deles são lavadoras de descarga, pasteurizadores e lavadoras termodesinfetadoras.

Portanto, esse método exige uma atenção maior aos aparelhos que vão ser desinfetados. É importante confirmar se eles são ou não vulneráveis a temperaturas altas, por exemplo. Algumas das principais vantagens do método de desinfecção física são:

  • minimização de erros;
  • baixo risco operacional;
  • capacidade de eliminar resíduos;
  • desinfecção de nível bem alto;
  • possibilidade de monitorar, padronizar e registrar os processos.

3.2 Desinfecção química

Esse é um método mais complexo e demanda uma atenção maior dos responsáveis pela aplicação. Isso porque os produtos químicos, quando são manuseados de maneira equivocada, além de não cumprirem suas funções, podem prejudicar muito a saúde das pessoas que estão no ambiente.

Uma pergunta que você deve estar se fazendo agora é sobre qual é a opção mais viável. Pois bem, vai depender do ambiente. Estamos falando de higienização de escritório ou de limpeza hospitalar?

É preciso ter em mente que há ambientes e superfícies que dificultam a operação da desinfecção física, fazendo com que a química seja a melhor ou, até mesmo, a única opção.

Logo, alguns fatores devem ser considerados ao usar desinfetantes químicos, como a quantidade de micro-organismos e sua resistência, a superfície a ser higienizada, o PH da solução e a dureza da água usada para diluição.

4. Como a desinfecção funciona?

Podemos definir a desinfecção como um processo que acaba com os micro-organismos a partir de agentes físicos ou químicos.

O processo precisa ter as seguintes características e seguir as seguintes premissas: o composto desinfetante tem que agir em um espectro bem amplo e com a menor taxa de toxidade possível, além de assegurar uma ótima penetrabilidade dentro do ambiente infectado.

Em relação aos métodos físicos, podemos destacar a radiação, filtração, calor úmido e calor seco. Nesse contexto, a radiação eletromagnética destaca-se como técnica usada em materiais que jamais podem ser aquecidos.

Quanto à desinfecção por agentes químicos, desinfetantes de primeiro, seguro e terceiro grau são utilizados.

Esses três tipos são diferentes graças ao mecanismo de ação de cada um deles. No primeiro caso, é a alquilação; no segundo, a desnaturação de proteínas; e no terceiro, a quelação.

5. Quando é necessário fazer a desinfecção de ambientes?

Com a pandemia da COVID-19, assim como o isolamento social, serviços de desinfecção passaram a ser ainda mais necessários pare reduzir a transmissão da doença.

A desinfecção garante proteção do local, evitando que germes e micro-organismos impregnados no ambiente se proliferam descontroladamente.

É claro que não é só em momentos de pandemia que é preciso pensar na limpeza do ambiente de trabalho. Esse cuidado deve ser constante. Em locais fechados, onde há trânsito de pessoas o tempo todo, a sanitização é indicada sempre.

Apesar de os micro-organismos serem transmitido de diferentes formas, o processo de desinfecção é um dos mais seguros. A garantia de segurança para colaboradores e de todas as pessoas que passam pelo local, principalmente em hospitais, é fundamental. Desse modo, o ideal é pensar na desinfecção como uma forma de prevenir doenças.

6. Em quais ambientes a desinfecção é indispensável?

Não são apenas os locais de trabalho e hospitais que têm que passar pela desinfecção frequentemente. As escolas, comércios, academias, restaurantes e locais públicos onde há grande circulação de pessoas também precisam ser desinfetados. Aliás, é importante deixar claro que essa é uma prática que tem que ser mantida mesmo depois da pandemia.

Principalmente nesse contexto de pandemia da COVID-19, é fundamental adotar medidas que deixem os pacientes mais seguros. Portanto, a desinfecção de hospitais tem que ser uma prioridade.

Muitas pessoas ficam a maior parte do dia no ambiente de trabalho, sempre sujeitas a doenças que estão ligadas ao entorno laboral, como infecções, alergias e contaminações. Logo, assim como a limpeza das residências, o ambiente de trabalho também deve ser limpo periodicamente.

Esse cuidado não serve apenas para conservar a estética e o patrimônio, mas especialmente para zelar pela saúde das pessoas presentes no local.

É importante destacar que cada ambiente vai exigir produtos e técnicas diferenciadas para que o processo de desinfecção seja efetivo. Por exemplo, o que se usa para limpar salas comerciais não vai ser adequado para fazer a higienização industrial.

Além de ter os equipamentos e processos corretos, é preciso contar com profissionais especializados e treinados em cada situação, já que os serviços variam desde uma limpeza simples até desinfecções.

Por fim, é essencial entender que cada ambiente exige uma periodicidade diferente para os serviços, conforme a sazonalidade das atividades laborais e de acordo com o grau de sujidade. Lembre-se de que as higienizações precisam ser realizadas não somente de modo corretivo, mas também de forma preventiva.

7. Qual a importância de fazer a desinfecção de ambientes?

Confira, a seguir, as vantagens da desinfecção de ambientes e entenda como ela é fundamental!

7.1 Redução da proliferação de micro-organismos

Um dos resultados mais buscados hoje em dia, em época de pandemia, é o serviço de desinfecção. Isso porque o procedimento é capaz de desinfetar os locais e, assim, reduzir significativamente a proliferação de micro-organismos que ficam nos ambientes. Esse processo é útil tanto para eliminar o novo coronavírus quanto para acabar de vez com vários tipos de bactérias e vírus.

Mas você deve estar se questionando: por que o serviço de desinfecção de ambientes é tão eficaz no combate à COVID-19? Isso acontece porque os produtos usados no procedimento são indicados pela Anvisa e pelo Ministério da Saúde para controlar os micro-organismos que causam a doença.

Aliás, o controle do novo coronavírus ocorre apenas 10 minutos depois do contato com a substância usada. Uma pesquisa afirma, inclusive, que o procedimento reduz em até 99,9% risco de contaminação pelo coronavírus.

7.2 Redução da contaminação

Em ambientes de fábricas ou de indústrias, esse serviço consegue fazer uma limpeza bem profunda e, dessa forma, reduz muito ou até inibe a contaminação dos locais. O procedimento é uma ótima forma de prevenir contaminação em locais de armazenamento e de produção de medicamentos e de alimentos.

Durante todo o processo de fabricação de alimentos, por exemplo, há uma acumulação de materiais indesejáveis, como restos de alimentos, substâncias químicas do processo e micro-organismos. Esses materiais indesejáveis normalmente são chamados de “sujidade” ou de “resíduos”.

A desinfecção vai garantir a eliminação desses resíduos visíveis e não visíveis e a destruição dos micro-organismos para não colocar a saúde dos consumidores em risco, garantindo, assim, a qualidade do produto comercializado.

Entre os setores que devem fazer a desinfecção, está a indústria de alimentos e todos serviços ligados a alimentos. Veja alguns exemplos:

  • restaurantes;
  • cozinhas industriais;
  • supermercados;
  • aviários;
  • frigoríficos;
  • refeitórios
  • padarias e confeitarias.

7.3 Redução dos riscos de infecções

O serviço de sanitização em ambientes hospitalares é indispensável. O processo é uma forma de manter o controle sobre todas as infecções que podem ocorrer no local. Ele diminui consideravelmente os riscos de contaminações por micro-organismos extremamente nocivos à saúde e isso é fundamental em um lugar que abriga pessoas com baixa imunidade e com a saúde debilitada.

O serviço de desinfecção, hoje em dia, deve ser aplicado em qualquer local onde haja um fluxo maior de pessoas, incluindo hospitais, clínicas médicas, hotéis, comércios, escritórios e muitos outros.

Assim, é necessário que os produtos químicos sejam aplicados especialmente sobre superfícies e nos lugares onde as pessoas mais passam, como elevadores, hall de entrada e locais comerciais, como shoppings.

Portanto, a organização e a limpeza dos ambientes, sejam domésticos ou empresariais, são indispensáveis. Quer saber por que nas empresas isso é tão fundamental?

Bom, além de evitar a propagação de partículas que são prejudiciais à saúde, manter um plano rígido de desinfecção pode aumentar a produtividade, reduzir a ansiedade e ainda contribuir para o bem-estar físico e mental dos frequentadores do ambiente.

A seguir, confira todos os detalhes desses benefícios!

7.4 Aumenta consideravelmente a produtividade

É provável que, em um ambiente organizado e limpo, os colaboradores se sintan mais confortáveis e seguros para desenvolverem suas tarefas, o que pode ajudar a melhorar a produtividade da equipe. Afinal, a organização externa é muito útil para manter a concentração e o foco nas atividades relevantes, evitando distrações desnecessárias.

7.5 Melhora a imagem do negócio

Essa é uma vantagem que pode ser percebida, inclusive, na esfera individual. Quando o objetivo é transmitir uma imagem de segurança, credibilidade ou até de competência, uma das principais estratégias é prezar pela higienização de um local.

Com uma marca ou empresa, isso não é diferente. Os fornecedores, funcionários e os visitantes são totalmente influenciados pelo modo como o ambiente da empresa é cuidado.

7.6 Reduz a ansiedade

Quando os colaboradores têm que desenvolver suas atividades em locais desorganizados e sujos, certamente sofrem com a ansiedade. Do mesmo modo, quando eles têm um local limpo, organizado e bem cuidado, sentem que as coisas estão realmente fluindo, e isso faz com que eles se sintam mais dispostos a encarar atividades mais complexas na rotina de trabalho.

A sensação de equilíbrio e de harmonização no espaço acaba influenciando, diretamente, no modo com as pessoas se sentem diante da vida. Então, quando o ambiente está bem cuidado, todos os funcionários se tornam mais receptivos, reduzindo a ansiedade e outros eventuais problemas psicológicos.

7.7 Contribui para o bem-estar mental e físico

A higiene e a organização do local de trabalho ajudam a manter o bem-estar mental e físico dos usuários. No nível mental, as medidas de higienização contribuem para o aumento do foco e da concentração. No nível físico, elas ajudam a impedir a propagação de gripes, resfriados ou doenças contagiosas.

8. Como uma empresa especializada pode ajudar?

A pandemia do novo coronavírus trouxe de volta a prática de terceirizar a desinfecção dos ambientes — uma tendência que já estava em crescimento há algum tempo. Aliás, essa é uma prática muito eficiente e que garante um trabalho totalmente seguro, poupando o contratante de dores de cabeça.

Afinal, com a correria do dia a dia, é praticamente impossível parar para pesquisar técnicas e produtos, além, é claro, dos recursos que são necessários para adquirir os equipamentos corretos.

As empresas de desinfecção são especializadas no assunto. Por isso, sabem o que é melhor quando se trate dos produtos químicos que devem ser usados nesse processo. Os profissionais são especializados e preparados para o trabalho, passando por treinamentos constantes para que saibam manusear e aplicar os produtos corretamente.

Existem várias técnicas que devem ser utilizadas e que, muitas vezes, nós nem conhecemos. Além disso, depois do serviço feito, é fundamental realizar o armazenamento e o descarte adequado dos resíduos.

Como você já deve ter ouvido, várias evidências já provaram que o novo coronavírus pode ficar durante muitas horas (e até dias) em determinadas superfícies. Por isso, apenas fazer uma limpeza no local não é o suficiente.

Lembrando que a diferença básica entre fazer uma limpeza e uma desinfecção está no resultado. A desinfecção realmente mata os germes, podendo diminuir o risco de contaminação pelo coronavírus. No entanto, para que esse efeito seja de fato atingido, é necessário saber fazer o procedimento de modo eficiente.

Assim, a desinfecção, de acordo com diversos manuais de conduta dos estados, continua sendo o procedimento mais recomendado nesse momento. E é claro que contratar uma empresa especializada vai garantir a eficácia do processo.

A seguir, veja algumas vantagens que se tem ao fazer a terceirização desse serviço!

8.1 Eficácia e segurança

Como já falamos, fazer a desinfecção do ambiente é bem mais eficaz do que realizar uma simples limpeza. No entanto, trata-se de um trabalho muito mais complexo e que, por isso, demanda conhecimento profissional. Assim, quando você contrata uma empresa especializada, acaba garantindo:

  • a segurança dos usuários do local;
  • a segurança dos funcionários.

Não deixe de contar com um serviço de excelência para realizar a sanitização dos ambientes. Os profissionais são treinados para criar um ambiente organizado, seguro, saudável e limpo.

8.2 Descarte adequado dos resíduos

Duas etapas que fazem parte do processo de desinfecção são: o armazenamento e o descarte adequado dos resíduos. E não há pessoa melhor para essa missão do que um profissional experiente e treinado, não é mesmo?

Fazer a desinfecção dos ambientes é um assunto sério, então opte por profissionais qualificados para fazer esse trabalho. Assim, você consegue garantir a segurança de todas as pessoas que passam pelo local e ainda contribui para a preservação do meio ambiente.

8.3 Flexibilidade garantida

Quando uma empresa terceirizada é contratada, é possível ajustar os times de colaboradores de acordo com a demanda para a limpeza dos locais. A flexibilidade também acaba garantindo que os gestores e proprietários das empresas consigam adequar seus colaboradores. Isso vai depender dos tipos de serviços que vão ser feitos no momento.

Lembrando que todas essas orientações são planejadas logo na contratação do serviço de desinfecção, que vai identificar, junto com os gestores, as necessidades da empresa. Desse modo, torna-se muito mais fácil e prático organizar as pessoas e também os processos que serão executados.

8.4 Custo-benefício

O impacto de terceirizar esse tipo de serviço pode ser bastante significativo nas despesas de um empreendimento.

A primeira razão para isso é a otimização do trabalho devido à técnica aplicada. Ao escolher uma excelente empresa, você vai ter profissionais bem equipados para a realização da desinfecção do ambiente.

Outra grande economia é em relação aos equipamentos e produtos, afinal de contas, eles são todos disponibilizados pela empresa terceirizada. Como elas usam materiais em uma quantidade muito grande, conseguem negociar valores bem abaixo do que é aplicado no mercado.

9. Como escolher uma empresa especializada para fazer a desinfecção?

Na hora de escolher uma empresa especializada em limpeza e higienização para desinfetar os ambientes, é preciso levar em conta determinados fatores. Antes de qualquer coisa, é fundamental analisar a reputação da empresa terceirizada. Sempre contrate uma que tenha ótimas avaliações de quem já é cliente.

Outro fator importante é a tradição da empresa. Prefira contratar uma empresa que já tenha alguns anos de atuação nessa área. Além disso, verifique se ela tem certificados de qualidade, pois isso também garante que o processo de desinfecção vai ser realizado da melhor maneira possível.

Enfim, quando for fazer sua escolha, considere aspectos como credibilidade no mercado, modo de trabalho, tradição e capacitação da equipe. Fazendo isso, você vai contar com um trabalho muito bem-feito, garantindo a segurança de que precisa para desinfeccionar um ambiente.

Como você pôde ver, é imprescindível se preocupar com a desinfecção dos ambientes, seja empresarial, seja familiar — sobretudo em meio a uma pandemia.

Mas não se esqueça de que contratar uma empresa especializada é o ideal para realizar o serviço, pois, assim, você garante a qualidade do processo, gerando segurança e muita comodidade no dia a dia.

E então, gostou de saber mais sobre a desinfecção de ambientes? Ficou interessado e quer garantir proteção para sua empresa ou para sua residência? Então não perca mais tempo e entre em contato agora mesmo!

Compartilhe: