Como otimizar o monitoramento condomínio? Confira!

EFD Reinf para condomínios: entenda mais sobre o assunto

Investimento, tecnologia e capacitação. Da forma como percebemos, essas são as melhores maneiras de minimizar as falhas de segurança no monitoramento do condomínio. Por isso, elaboramos este material exclusivo e completo sobre o tema. 

O objetivo é demonstrar por que é importante otimizar esse aspecto da segurança. Para isso, reunimos as principais curiosidades no tema, explicando por que apenas as câmeras não bastam, e o que pode ser feito para alavancar a sua proteção. Então, não perca tempo e acompanhe!

Por que é importante otimizar o monitoramento do condomínio?

Proteção, transparência, qualidade de vida e valorização. Em nossa visão, esses são os quatro motivos que justificam o investimento em segurança patrimonial e eletrônica — e tudo começa pelo fator proteção. Confira!

Proteção

Com um plano de segurança robusto, composto por sistema de alarmes, câmeras, controle de acesso e profissionais de proteção, é possível elevar, imediatamente, a segurança ativa do condomínio, inibindo a ação criminosa, e garantindo os dispositivos, mecanismos e efetivos necessários para reagir a esse tipo de ação. 

Transparência

Em um segundo momento, há a auditabilidade. Com um perímetro bem monitorado, moradores e funcionários são estimulados a adotar uma conduta de responsabilidade e coerência, o que minimiza a prática de negligências, delitos e infrações. 

Qualidade de vida

Quanto mais seguro o condomínio, menor a preocupação dos condôminos com temas relacionados à própria proteção. No longo prazo, isso resulta em uma maior percepção de conforto, confiabilidade e segurança — que são qualidades positivas a todo tipo de condomínio, sejam residenciais, comerciais ou mistos

Valorização

Por fim, a valorização patrimonial. Uma das maiores tendências imobiliárias é a busca pela percepção de segurança, que é um fator que eleva o preço de locação e compra das unidades. Por isso, investir em segurança, seja tecnológica, seja profissional, é investir diretamente no valor do condomínio e suas unidades. 

Por que apenas as câmeras não bastam?

Sempre que falamos de monitoramento, existem duas tecnologias que recebem a maior parte das atenções, que são as câmeras e os CFTVs — Circuito Fechados de Televisão. Em nossa visão, todo esse destaque é bem justificado, pois as câmeras são o principal elemento de uma boa estratégia de monitoramento e proteção. 

No entanto, sozinhas, essas tecnologias não são suficientes para eliminar todas as ameaças à segurança do seu condomínio. No fim das contas, de nada adianta contar com um parque tecnológico sofisticado, repleto de câmeras de última geração, se não há ninguém fazendo o monitoramento efetivo dessas imagens. 

Na realidade, mesmo que exista um profissional competente monitorando o CFTV do seu condomínio, a estrutura de segurança ainda está incompleta se você não contar com profissionais de vigilância, que possam averiguar no local e imediatamente, qualquer suspeita avaliada na central de monitoramento. 

É por isso que é tão importante enxergar a segurança patrimonial sobre esse prisma completo, entendendo que é a união de tecnologia, planejamento e profissionais de ponta que oferecerão o máximo de segurança para o seu condomínio. Apenas um sistema não é capaz de oferecer uma proteção 100% efetiva para os condôminos. 

É claro que aqui esbarramos em uma questão de custos. Realmente, em condomínios menores, pode ser muito mais difícil justificar esses investimentos e gastos em uma assembleia mensal. No entanto, tratando-se de condomínios residenciais, comerciais ou mistos de padrão mais elevado, esses custos são fundamentais. 

Para o monitoramento ser completo, é preciso investir em uma série de soluções, que incluem profissionais qualificados, tecnologias de controle de acesso, monitoramento e alarme — todos sincronizados por um plano de segurança eficiente e dimensionado às necessidades, rotinas e expectativas do condomínio.

Como otimizar o monitoramento de condomínios?

Controle de acesso, terceirização especializada, infraestrutura, tecnologia, protocolos e conscientização. Em nossa visão, esses são os seis fatores centrais para aprimorar a segurança da sua gestão. Abaixo, explicamos cada um desses pontos com mais precisão. Dê uma olhada! 

Invista em soluções de controle de acesso

O primeiro desafio de toda ameaça é acessar o condomínio. Por isso, é importante dedicar recursos às soluções que limitem esse acesso, sobretudo em infraestrutura e tecnologia. Entre câmeras, cancelas e, até mesmo, catracas que exigem biometria, existem muitas formas de identificar e registrar quem chega no condomínio. 

Considere a terceirização de equipes especializadas

A contratação de profissionais qualificados é um dos maiores desafios na segurança patrimonial. Com a terceirização por meio de uma empresa reconhecida na área, você evita a dificuldade e o tempo necessário para realizar um recrutamento de qualidade, além de economizar muito dinheiro à gestão do condomínio. 

Incentive investimentos em infraestrutura de segurança

É importante debater investimentos que elevem a proteção patrimonial do prédio. Muitos condomínios, sobretudo os antigos, não se adaptaram ao crescimento da insegurança das grandes cidades. Nesses casos, pode ser pertinente construir estruturas como guaritas de vigilância, muros elevados e daí adiante. 

Invista em soluções de tecnologia aplicada

Além de um bom sistema de câmeras e monitoramento, o condomínio tem muito a ganhar com o investimento em tecnologia e segurança eletrônica. Nos últimos anos, as soluções de automação predial receberam muito a atenção do mercado, passando a equipar boa parte dos novos lançamentos imobiliários de alto padrão.

Adote protocolos de conduta e segurança

No fim das contas, não adianta ter toda a tecnologia do mundo se a sua equipe ou os seus condôminos não fizerem o mínimo pela própria segurança. Por isso, é importante criar protocolos que limitem o acesso de pessoas estranhas ao condomínio, como entregadores e equipes de prestação de serviços não solicitados. 

Conscientize os condôminos 

Essa é uma dica complementar à anterior. Além de conscientizar as equipes sobre os protocolos, é importante conscientizar os moradores sobre essas normas, e estimular a adoção dessas práticas pela totalidade dos condôminos. Assim, é possível cobrir todas as vulnerabilidades e falhas de segurança sob a sua gestão. 

Como pode notar, muito além do investimento em tecnologia e bons profissionais, a segurança também é um esforço coletivo. Por isso, é importante prezar por uma conduta amigável, ampla e diplomática na gestão do condomínio, angariando o apoio das pessoas e a adesão às normas, com pouca ou nenhuma resistência. 

Agora que você sabe como otimizar o monitoramento do condomínio, aproveite para espalhar essas noções entre os seus colegas de prédio ou gestão. Para isso, basta compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais!

Guia prático sobre como garantir uma boa limpeza em condomínios
Compartilhe:
chat on-line
Olá, tudo bem?

Como posso te ajudar?

chat on-line
pt_BRPortuguese