O mundo pós-pandemia e seus impactos: o que fica?

Desde março de 2020, o novo coronavírus exige mudanças em empresas, indústrias e pessoas. Agora, em 2021, depois de um ano lidando com seus impactos, tiramos lições e adotamos condutas que, até então, não eram levadas tão a sério, a exemplo da higienização e desinfecção.

O novo normal já virou um clichê para se referir ao mundo pós-pandemia. Agora, o que restou é a obrigação de se adequar para continuar sustentável no mercado, ainda mais considerando a segunda onda da pandemia que vivemos.

Maurício Almendro, Diretor da Divisão em Saúde, trouxe suas percepções a respeito de como algumas empresas foram impactadas nesses últimos meses e dos aprendizados conquistados. Acompanhe!

Como as empresas e indústrias estão enfrentando a prolongada pandemia?

Novo normal, retomada das atividades, novo lockdown e imunização de toda a população. Tais termos talvez não fizessem tanto sentido no início de 2020 como fazem agora. Contudo, a prolongada pandemia de covid-19 tem nos trazido não apenas ensinamentos, mas também reflexões e discussões. Por exemplo, há quem fale sobre a segunda onda. No entanto, para Maurício Almendro, a expressão não é cabível.

“Muito se comenta sobre uma suposta segunda onda, que, na realidade, nunca aconteceu. O que tivemos foi uma pequena redução dos indicadores da pandemia, o que provocou um relaxamento nas medidas de proteção. Somado a isso, o atraso na liberação das vacinas culminou no atual pico de casos”.

Como consequência, empresas e indústrias precisaram adotar hábitos, com o intuito de diminuir os efeitos negativos do vírus. Foi necessário, por exemplo, criar políticas e procedimentos internos contra a contaminação da Covid-19, implementar práticas de conscientização, dar treinamento, monitorar o cumprimento das medidas, controlar os sintomas e adotar tratamento correto aos casos confirmados.

“Indústrias e empresas ainda sofrem, mas estão tentando proteger seus colaboradores da melhor forma possível. Continuam com o uso de máscaras protetoras e álcool em gel. A intensificação das práticas de limpeza também foram incorporadas à rotina, assim como o home office e as campanhas de endomarketing”, ressalta Maurício.

Quais são as principais mudanças percebidas?

Diante de ameaças, aderir a novos comportamentos é uma forma de buscar adaptação para sobreviver. O mundo pós-pandemia é recente, mas já nos mostra mudanças em diversos setores, empresas e indústrias.

“As novidades estão mais relacionadas às parcerias de empresas e indústrias com laboratórios de análises clínicas que apresentam maior eficácia na rastreabilidade e monitoramento dos casos”, considera o Diretor da Divisão em Saúde.

As novas condutas também se estendem a questões mais burocráticas, como aponta Maurício: “a pandemia colocou os negócios de cabeça para baixo, a começar pelas sucessivas modificações nas relações trabalhistas e os efeitos da crise econômica. As empresas precisaram flexibilizar processos internos e realinhar toda a estratégia de negócio, já que precisaram aderir ao lockdown e enfrentar demandas diferentes”.

Quais práticas serão mantidas no mundo pós-pandemia?

Diante de tantos desafios, o que podemos levar daqui para frente e quais são as principais práticas que se mostrarão eficientes no mundo pós-pandemia? Observe algumas!

Adoção do home office

Reestruturações dos espaços, de modo a obter economia e eficiência, provaram ser um ganho para alguns negócios. Antes, o trabalho remoto já era a escolha de alguns, pela praticidade. No mundo pós-pandemia, tudo indica que crescerá ainda mais. “O home office é uma tendência que se tornará costume, porém com uma configuração híbrida”, aposta Maurício.

Aumento dos cuidados com a higiene

A saúde dos colaboradores passou a ser um dos assuntos mais discutidos. Etiquetas respiratórias ao espirrar e tossir, tapetes sanitizantes, retirada de calçados em casa e em certos ambientes da empresa e aumento na frequência da higienização das mãos são costumes que ainda existirão.

Presença digital reforçada

Não são apenas as atividades e os processos de trabalho que têm contado com a ajuda da internet. Durante o distanciamento e o lockdown, muitos negócios perceberam a necessidade da presença digital para se relacionar com os consumidores e aumentar as vendas. Sendo assim, essa é outra prática que não apenas permanece, mas tende a crescer. Redes sociais e blogs têm muito a contribuir.

Utilização de medidas preventivas

Várias empresas e indústrias sentiram na pele os efeitos de não contar com um planejamento e gestão de riscos. Isso, porém, trouxe a lição da importância de se prevenir. Além de novos hábitos de higiene e da adoção do distanciamento, as pessoas entenderam as medidas protetivas contra a contaminação e os procedimentos de desinfecção.

“Muito se comenta sobre as mudanças comportamentais e o aumento da humanização na sociedade. Contudo, ao olhar para o histórico de crises anteriores, nota-se que isso não aconteceu, por isso, talvez não se concretize. Porém, as medidas de prevenção se manterão, assim como o papel da ciência no combate a agentes infecciosos”, analisa o Diretor da Divisão em Saúde.

Novos canais de atendimento

As mudanças se estendem ao relacionamento com os clientes. O mundo pós-pandemia demonstra a relevância de investir no omnichannel e possibilitar vários canais de atendimento.

Além da loja física, das redes sociais e do WhatsApp, por exemplo, o sistema compra e retirada, que permite fazer a aquisição online e retirar presencialmente, evitando aglomerações, tem sido sucesso em shopping centers. Para dar certo, é fundamental contar com inteligência logística.

Adoção de tecnologias

Tecnologias também demonstram um crescimento. Com a automação predial, por exemplo, é possível obter mais automação ou controle no acesso de pessoas, otimizar o uso de elevadores e proporcionar segurança aos colaboradores.

Quem ficou no home office também contou com os recursos tecnológicos para otimizar processos, ajudar nas entregas e facilitar a comunicação. Além disso, a tecnologia contribuiu para reduzir a distância virtual, mostrando-se uma grande aliada para as relações.

No entanto, nesse ponto, é fundamental fazer escolhas adequadas, já que nem todos os recursos são capazes de proporcionar os resultados desejados. Como destaca Maurício, “muitas tecnologias e ideias apresentadas em 2020 se mostraram inadequadas e ficaram ultrapassadas”.

Notam-se as mudanças trazidas ao mundo pós-pandemia. Atentar a essas exigências e ter agilidade na adaptação é mais que um diferencial: é fundamental para manter a sobrevivência do negócio.

Gostou de ficar por dentro dos impactos no mundo pós-pandemia? Veja agora como implementar a biossegurança na empresa!

Compartilhe: